Gol de Letra promove Fórum Interno sobre Esportes e Educação integral
Programa de Jovens inaugura o seu Festival de Arte e Cultura
Leitura na Vila encerra ciclo de capacitações

Gol de Letra promove “Encontro: Esporte e Educação Integral”, em São Paulo

Evento realizado em parceria com o Prêmio Itaú-Unicef e o Sesc São Paulo discutiu a importância da educação e do esporte na promoção do desenvolvimento humano

???????????????????????????????

Público do evento foi composto por educadores e profissionais de esporte e educação física

Uma das principais bandeiras da Fundação Gol de Letra é fomentar o Esporte como elemento essencial no desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens brasileiros.
Inserir a prática esportiva no cotidiano desses indivíduos é um desafio ainda maior quando se fala no ambiente escolar, no qual muitas vezes a disciplina de educação física é colocada em segundo plano, ou ainda mal direcionada para atingir objetivos que ultrapassam o condicionamento e a saúde física das alunas e alunos.

Para refletir sobre as potencialidades do esporte na educação integral e como promover condições favoráveis à ampliação da prática esportiva no país, foi realizado no dia 18 de novembro, em São Paulo (SP), o Encontro: Esporte e Educação Integral. O evento foi organizado pela Fundação Gol de Letra, Prêmio Itaú-Unicef e Serviço Social do Comércio (Sesc), e aconteceu no Sesc Vila Mariana.

encontro-esporte-e-educacao-integral-20161118-19

Maria Luiza de Souza Dias, gerente de Desenvolvimento Físico-Esportivo do Sesc São Paulo, abriu a manhã de debates

???????????????????????????????

Raí Oliveira, presidente do Conselho da Gol de Letra, deu boas-vindas aos convidados

A abertura do evento foi feita por Maria Luiza de Souza Dias, gerente de Desenvolvimento Físico-Esportivo do Sesc São Paulo, e por Raí Oliveira, presidente do Conselho da Fundação Gol de Letra.

Estiveram presentes cerca de 90 educadores e profissionais da área de esporte e educação. Nas mesas de discussão, mediadas por Nazira Arbache, do Prêmio Itaú-Unicef, especialistas apresentaram pesquisas, números, caminhos, possibilidades e desafios da inclusão e do fortalecimento da prática esportiva desde a educação básica até a vida adulta.

???????????????????????????????

Mesa conduzida por Nazira Arbache, do Prêmio Itaú-Unicef, contou a participação dos pesquisadores da USP Luiz Dantas e Oswaldo Luiz Ferraz, e de Regiane Galante, da Gerência de Desenvolvimento Físico-Esportivo do Sesc São Paulo.

Luiz Dantas, professor da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (EEFE-USP), foi um dos palestrantes e falou sobre o conceito de Escola Ativa: “A Escola Ativa é aquela que permite que as pessoas se movimentem, que as crianças se balancem nas cadeiras, onde as aulas podem ser interrompidas para que a criança possa se espreguiçar”, conta, ressaltando que é justamente na escola onde se encontram quase a totalidade de crianças e adolescentes. Por isso, é nesse ambiente que o “movimentar-se” deve ser incentivado. Para ele, o movimento é uma condição básica do ser humano e que, portanto, “o esporte é importante para a formação como pessoa. Praticar esporte nos humaniza e a escola tem o papel de apresentar essa tradição humana”, concluiu o pesquisador.

???????????????????????????????

Luiz Dantas falou sobre o conceito de Escola Ativa

Já Osvaldo Luiz Ferraz, também professor da EEFE-USP, levantou a discussão sobre a importância da articulação do esporte com outras áreas, de maneira interdisciplinar.

Regiane Galante, da Gerência de Desenvolvimento Físico-Esportivo do Sesc São Paulo, abordou a questão do Esporte como manifestação da cultura de uma sociedade e lembrou da recente comoção nacional durante a Olimpíada Rio 2016. “O esporte é um direito humano e deve ser entendido como uma prática humanizadora. A educação se dá nas relações e não há como se ter esporte sem interação, por isso, o esporte de participação propicia a educação integral. Temos que acreditar no potencial educativo do esporte”, comentou.

???????????????????????????????

Na segunda parte do encontro, o coordenador pedagógico do Instituto Esporte & Educação (IEE), Fabio Luiz D’Angelo, fez uma apresentação sobre propostas metodológicas de ensino do esporte e fez todos levantarem com uma dinâmica.

???????????????????????????????

Fabio Luiz D’Angelo comenta com as monitoras os vídeos enviados para o evento

Em seguida, duas monitoras esportivas da Gol de Letra, Larissa Santana e Sara Thalia Silva, apresentaram vídeos enviados por crianças, jovens, professores e responsáveis contando sobre a importância do esporte e como ele entrou em suas vidas. As jovens contaram um pouco sobre suas experiências com o esporte e também comentaram sobre a escolha dos vídeos exibidos. Outros três monitores, Larissa, Hedylene e Lucas, acompanharam o evento e ficaram na plateia recebendo perguntas dos participantes.

Sobre os vídeos, Fabio afirmou: “Eles mostram que o esporte mobiliza para a transformação, a motivação e a superação. Por isso, não devemos levar o esporte como algo pronto e acabado, mas deixar que a criança ressignifique o esporte também”.

encontro-esporte-e-educacao-integral-20161118-7

Raí com jovens monitores esportivos da Gol de Letra

Ao final, todos os participantes receberam um exemplar do livro “Esporte em Comunidades – Disseminação Gol de Letra”, publicação recente que sistematiza a metodologia da instituição e aborda o Esporte como elemento de transformação social.

Semana da Cidadania ofereceu diversas atividades aos moradores da Vila Albertina (SP)

Atrações culturais, esportivas, serviços de saúde e informação para a comunidade

Uma semana inteira de atividades e serviços para a comunidade da Vila Albertina, em São Paulo. Assim foi a semana da Cidadania da Fundação Gol de Letra, realizada entre 5 e 12 de novembro e que atendeu cerca de 650 pessoas durante os sete dias.

oficina-de-saude_semana-da-cidadania-2016-3

Oficina de saúde para moradoras realizada em parceria com a UBS Vila Albertina

Diversos espaços da região foram ocupados: escolas públicas, ruas do bairro, espaços da Fundação Gol de Letra, Associação Amigos do Tremembé e Comunidade São João Batista dos Pobres. As atividades envolveram educadores e participantes dos Programas Comunidades, Jogo Aberto e de Jovens, além dos moradores em geral.

gol-de-cidadania-20161112-7

Oficina de artesanato promovida pelas Agentes Sociais da Fundação

gol-de-cidadania-20161112-41

Serviços de emissão de documentos

Toda a programação foi gratuita e aberta ao público e contou com Caminhada da Cidadania; Cine Cidadania, com debate sobre lazer e direitos; Atividade de Graffiti, na qual jovens pintaram a fachada da sede da Fundação; Oficina de Saúde; Oficina de Artesanato conduzida pelas Agentes Sociais da Fundação; e Teatro de Varetas, cuja temática foi a prevenção e o combate à dengue.

pintura-da-fachada_graffiti_20161107-56

Jovens participantes da oficina de grafitti pintaram a fachada da sede administrativa da Gol de Letra

teatro

Teatro sobre prevenção à dengue para alunos da E.E. Prof. Izac Silvério

Sarau com a participação do poeta Sérgio Vaz
Um dos eventos mais emocionantes da semana foi o Sarau, que aconteceu na E.E. Vila Albertina e contou com participações especiais. Foram mais de 15 apresentações entre coral, poesias, leitura de textos, contação de história, performances, samba, hip-hop e funk.

sarau_20161110-48

Comunidade compareceu em peso para acompanhar o Sarau na E.E. Vila Albertina

sarau_20161110-62

Turma da alfabetização de adultos participou com um coral

Moradores, alunos e alunas da turma de Alfabetização de adultos, jovens da região e representantes da Casa de Cultura Tremembé  estiveram presentes e fizeram bonito. E a presença do Poeta Sérgio Vaz – conhecido por seu trabalho de fortalecimento cultural das periferias paulistanas – e dos integrantes do Sarau da Cooperifa foi o grande diferencial e trouxe muita identificação com os participantes. As apresentações abordaram diversos temas importantes como racismo, feminismo, justiça social e educação pública. Foi uma noite animada, durante a qual todos puderam se expressar e se sentir parte.

sarau_20161110-195

Dia de festa e emoção com a participação do Sarau da Cooperifa e do Poeta Sérgio Vaz

sarau_20161110-199

Sóstenes Brasileiro de Oliveira, diretor geral da Gol de Letra, e o poeta Sérgio Vaz

“Agradeço a oportunidade de estar aqui hoje na Vila Albertina e trazer um pouco do que fazemos no nosso Sarau. A gente veio lá da periferia da Zona Sul, bem longe, mas chegamos aqui e encontramos gente como a gente, que passa pelas mesmas dificuldades, e um ambiente aberto para espalhar nossa cultura”, comentou Sérgio Vaz.
E no sábado, o evento Gol de Cidadania encerrou os trabalhos no Núcleo de Esporte e Desenvolvimento (NED). Durante todo o dia, profissionais estiveram à disposição para serviços de emissão de documentos, orientação jurídica, emissão de cartões do SUS, orientação sobre rede elétrica, serviços de saúde (aferição de pressão e glicemia), orientações nutricional e sobre saúde do homem e da mulher, jogos educativos para crianças e recreação.

gol-de-cidadania-20161112-54

Orientação e informação para os moradores

As atividades da Semana da Cidadania foram realizadas em parceria com a Promove, UBS Vila Albertina, E.E. Vila Albertina, E.E. Izac Silvério, Eletropaulo, Puratos, Associação Amigos do Tremembé, CIC Norte e Cruz Vermelha.

A Fundação Gol de Letra agradece a todxs que participaram e contribuíram com mais essa iniciativa de desenvolvimento e fortalecimento comunitário.

Torneio Gol de Letra no Rio de Janeiro chega à sua 10ª edição

tgl-2TGL RJ 2016 reuniu no Maracanã times formados por 6 empresas e mais de 700 pessoas na torcida  

O Torneio Gol de Letra RJ 2016 aconteceu no dia 06 de Dezembro, no maior palco de emoções do futebol, o Maracanã. O evento chegou à sua 10ª edição, que veio recheada de empolgação, integração e responsab
ilidade social, afinal o investimento das empresas participantes no TGL é integralmente revertida para a realização dos projetos da Fundação Gol de Letra.

Uma das etapas anteriores ao grande dia foi o Congresso Técnico e Sorteio das Chaves, realizados duas semanas antes na sede da Fundação Gol de Letra, no Caju. Além da oportunidade de tirar dúvidas sobre o regulamento, receber as últimas dicas sobre o Torneio e buscar o material dos jogos fornecido pela adidas, os representantes de cada empresa puderam conhecer um pouco mais da Fundação e se aproximar dos jovens e crianças atendidos. E assim foi dado o pontapé inicial para o grande espetáculo!

dsc_0008A 10ª edição recebeu seis empresas: Brookfield, Rede D’or, EDF Norte Fluminense , GL Events, Cavalcante Ramos e Hortifruti, dividas em duas chaves – Dois Toques e Jogo Aberto – nomes dos projetos sociais realizados na Fundação Gol de Letra RJ.

 tgl-4

No melhor estilo esportivo, as equipes começaram a chegar ao Maracanã em ônibus e outros veículos coletivos. Após aquecimento, concentração e integração entre os jogadores, o evento teve início. As primeiras partidas foram agitadas,  de envolvimento entre as equipes e o estádio, mas aos poucos foi possível perceber quem iria disputar a final.

Mais tarde, para a grande final do Torneio, a equipe do Hortifruti, que foi campeã no ano anterior, enfrentou a GL Events, que voltava pro TGL depois de um ano sem participar. Com uma disputa bastante acirrada, chegando aos pênaltis, a campeã do TGL 2016 foi a GL Events. Os troféus de vice-campeão e melhor torcida ficaram com o Hortifruti, que fizeram um espetáculo no gramado e na arquibancada do Maracanã. Ao todos, as 6 empresas reuniram uma torcida de aproximadamente 700 pessoas.

tgl-3

 O Torneio é realizado por diversos profissionais voluntários e empresas apoiadoras e parceiras. Na edição 2016, contamos com uma equipe de 55 voluntários e 9 apoiadores. Foram elas: Refinaria Design, Vestbag.com, Associação de Eventos Esportivos PERUIBE A. E. D., Grupo Boticário e Instituto Boticário, Indústria Vitória e os quatro maiores clubes cariocas: Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco da Gama, além do Maracanã e adidas, parceiros de muitos anos.

tgl-1

 A Fundação Gol de Letra agradece a participação de todos, afinal, o trabalho em conjunto é fundamental para que o torneio siga forte nos próximos anos e ajude a arrecadar valores que contribuem para o desenvolvimento social de milhares de crianças, adolescentes e jovens.

Formatura da primeira turma do projeto Juventude e Oportunidade, no RJ

Alunos do curso de Operador de Computador no Caju/RJ organizam formatura e apresentam trabalho de conclusão sobre sustentabilidade

dsc_0036

Professor Leandro Correa com aluno

O dia 1º de dezembro de 2016 foi uma data histórica para a Fundação Gol de Letra: a formatura da primeira turma do Projeto Juventude e Oportunidade, no bairro do Caju, Rio de Janeiro. Divididos entre os turnos manhã e tarde, 44 alunos do curso profissionalizante de Operador de Computador vão receber o certificado do SENAI e dar mais um passo em direção ao mercado de trabalho.

O projeto final do curso abordou um tema importante e atual: o descarte indevido de lixo eletrônico no meio ambiente. Divididos em grupos, os estudantes pesquisaram os riscos à saúde causados por estes tipos de resíduos, além de soluções para não aumentar a poluição decorrente deste processo de eliminação.

dsc_0019

 Aluna apresenta objetos feitos a partir de lixo eletrônico

A apresentação de cada projeto aconteceu no momento da formatura, através de uma feira de exposição interativa. Criativas e bem informadas, as equipes criaram objetos de decoração, de utilidade doméstica e também de uso pessoal a partir de teclados, placas de vídeo, mouses, monitores e outros componentes eletrônicos. Luminárias e chaveiros fizeram sucesso entre os convidados do evento; porta-retratos, estantes para livros e suportes para utensílios de higiene pessoal também estiveram entre as criações. Uma destinação sustentável e útil para conteúdos nocivos ao meio ambiente e ao ser humano.

dsc_0070

– Luminária criada com teclados de computador

A formatura contou com a participação e discursos da diretora e coordenadores da Gol de Letra, além de uma visita especial de colaboradores da Nissan e Instituto Nissan, que falaram sobre carreiras profissionais e deram orientações vocacionais aos formandos. Flávia Samel, Gerente de Responsabilidade Social do Instituto Nissan, sentiu-se orgulhosa por poder participar da primeira formatura do curso. “O que temos aqui é história. Espero poder ter, daqui a 20 anos, pessoas desta primeira turma vindo falar nas futuras turmas do projeto”. Flávia ainda aproveitou para parabenizar a Fundação Gol de Letra e a comunidade do Caju por todo o empenho em transformar a sociedade.

dsc_0982

 Aluna mostra caixa organizadora produzida com restos de teclado

Para a aluna Clara, o curso foi “uma ótima ferramenta de capacitação para o mercado profissional”. Gabriel Fernandes, outro formando, falou um pouco sobre o conteúdo aprendido em sala de aula: “Aprendi a utilizar diversos programas, como Word, Excel e PowerPoint. Adquiri também noções de contabilidade e aprendi a fazer boas apresentações.” Os alunos também aproveitaram a ocasião para homenagear o professor Leandro Correa que, emocionado, agradeceu com um discurso “que acredita mais nos alunos do que eles próprios, mas eles têm que acreditar mais em si mesmos, porque são capazes”.

dsc_0152

O curso de Operador de Computador faz parte do Projeto Juventude e Oportunidade, realizado pela Fundação Gol de Letra com o apoio do Instituto Nissan. Esta é somente a primeira turma de um programa maior constituído por cursos profissionalizantes, de educação básica e preparação para o ENEM, que atenderá cerca de 1.400 alunos ao longo de 5 anos.

#Nissan #InstitutoNissan #SENAI #FundaçãoGoldeLetra #Educação #FelizdeQuemParticipa

Torneio Gol de Letra 2016 acontece em dezembro no RJ e em SP

Funcionários de grandes empresas participam de torneio de futebol nos estádios do Maracanã e Morumbi, em evento promovido pela Fundação Gol de Letra

Disputar uma partida de futebol no gramado dos estádios do Maracanã (RJ) ou do Morumbi (SP).  O sonho de muitos vai se tornar realidade no próximo mês de dezembro, quando funcionários de empresas participarão de mais uma edição do Torneio Gol de Letra, maior evento de futebol corporativo do Brasil, promovido pela Fundação. O investimento é revertido para os projetos realizados em São Paulo e no Rio, que atendem cerca de 2,6 mil jovens de comunidades em situação de vulnerabilidade social por ano.

img_0022-2

Para participar, cada empresa aporta R$ 30 mil para colocar um time masculino em campo e se quiser acrescentar uma equipe feminina no torneio, investe mais R$ 10 mil, totalizando R$ 40 mil para ter dois times participantes. Em 2016, participarão a Brookfield, Rede D’or, EDF Norte Fluminense , GL Events, Cavalcante Ramos e Hortifruti na edição do Rio; e Accor Hotels, GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE, Linkedin, SEB, Crédit Agricole e Bloomberg, em São Paulo. Nas doze edições já realizadas em São Paulo e nas nove no Rio, já passaram outras grandes empresas nacionais e multinacionais.

img_0406

Além de um investimento solidário, a ação gera para a empresa visibilidade de marca, incentivos como benefício fiscal com dedução no IR de até 2% do lucro operacional (Lei 9249) e representa uma ótima oportunidade de endomarketing, favorecendo o clima interno por valorizar o colaborador, integrando-o com colegas e estimulando o trabalho em equipe. Mais que jogar nos maiores palcos esportivos do país, os funcionários têm a oportunidade de criar um network e levar a família e amigos para assistirem às partidas.

img_0438

O Torneio Gol de Letra é um dos eventos mais importantes e uma importante fonte de arrecadação de recursos livres para a instituição, que desenvolve projetos educacionais com atividades de esporte e lazer, expressão oral e escrita, cultural, artística e corporal, educação para o trabalho e desenvolvimento local, atendendo moradores de comunidades no Rio (Caju e Barreira do Vasco) e em São Paulo (Vila Albertina). Instituída pelos ex-jogadores Raí e Leonardo e dirigida por Sóstenes Brasileiro e Beatriz Pantaleão, a Gol de Letra promove o Torneio no Rio, em São Paulo e em Paris.

img_0291

O evento ocorre anualmente e chega a sua 13ª edição em São Paulo e a 10ª no Rio, reunindo empresas que buscam cada vez mais uma gestão pautada na sustentabilidade. As partidas ocorrerão nos estádios do Morumbi (dia 10 de dezembro) e Maracanã (6 de dezembro). Na edição paulistana, o “Jogo Personalidades” vai unir no campo o time campeão do torneio, além de ex e atuais jogadores de futebol.

“Há três anos participamos do Torneio Gol de Letra e acreditamos muito nesta importante iniciativa. O esporte contribui para a qualidade de vida e funciona como um estímulo para os nossos colaboradores, já que o time vencedor do nosso torneio interno de futebol é o escolhido para participar e representar a empresa no Torneio Gol de Letra”, afirma Maria de Fátima Mendes de Lima, executiva de Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE.

img_3066-5

Para saber mais sobre o Torneio, acompanhe nossas redes sociais como Instagram (@fundgoldeletra) e Facebook.

 

Jovens do Rio e de São Paulo se reúnem para o Festival Football for Hope

Realizado entre 2 e 4 de novembro, evento proporcionou experiências diferentes e um novo olhar sobre a prática do futebol

Petrópolis recebeu a terceira edição do Festival Jogo Aberto Football For Hope, projeto realizado pela Fundação Gol de Letra com apoio da FIFA. Jovens do Rio de Janeiro e de São Paulo participaram, de 2 a 4 de novembro, do evento, que promove a troca de conhecimentos, experiências e a cultura de paz através da prática de diferentes modos de jogar o futebol. O tema trabalhado durante o ano foi o Futebol 3 Tempos, modalidade na qual os participantes negociam e definem as próprias regras e jogam sem a presença de um juiz.

goldeletra-7

O grupo de 60 participantes se acomodou no SESC Nogueira, em Petrópolis, para três dias de muita integração, esporte, debates, aprendizados e novas amizades. A programação envolveu campeonatos de futebol 3 tempos e futevôlei 2 tempos, além de dinâmicas e atividades paralelas como jogos de tabuleiro, videogame, piscina, caminhada, jogos cooperativos e recreativos. Um fórum sobre gênero e diversidade sexual também fez parte das atividades, reforçando o respeito durante a prática esportiva e na vida cotidiana.

goldeletra-12

Com este evento, meninos e meninas têm a oportunidade de construir um novo olhar para o esporte. “Com o Futebol 3 Tempos, eles trabalham aspectos da mobilização juvenil, da cidadania, dos processos de emancipação, solidariedade, amizade e valores sociais”, explica o coordenador pedagógico, Felipe Pítaro.

goldeletra-84

O Festival Football For Hope promove a reflexão sobre temas sensíveis ao cotidiano dos jovens, incluídos tanto na forma de conteúdo quanto na de estratégia das dinâmicas. Os participantes enriquecem seu repertório esportivo e cultural e trabalham a competição saudável e o convívio com o diferente.

goldeletra-9

Gol de Letra promove Festival de Integração Rio-São Paulo

Momentos inesquecíveis com turmas das duas unidades da Fundação

A Fundação Gol de Letra realizou entre os dias 10 e 12 de outubro, em São Bento do Sapucaí, no Vale do Paraíba (SP), uma série de atividades esportivas, de socialização e integração com jovens que fazem parte de seus projetos nas unidade do Rio e de São Paulo.

projeto-lazer-2016-1

O “Festival de Integração Rio-São Paulo” aconteceu pela primeira vez e teve como objetivo ampliar o horizonte de ações esportivas para cerca de 50 adolescentes dos programas Dois Toques (RJ) e Jogo Aberto (SP). Durante três dias de acampamento, eles puderam aproveitar uma programação cheio de modalidades esportivas, gincanas, rodas de conversa e muita integração.

projeto-lazer-2016-5

Ao longo do ano, os jovens realizaram pesquisas sobre temas ligados ao esporte, como forma de ampliar a prática, conhecimentos teóricos, técnicos e culturais de algumas modalidades como futsal, basquete, handebol e outros esportes de quadra. Assim, os participantes puderam apresentar as lições aprendidas e dividir suas experiências com os educadores.

projeto-lazer-2016-13

Completando a programação, também aconteceu uma oficina sobre gênero e diversidade para reforçar a igualdade não só no esporte, mas também nas atitudes e comportamento de meninas e meninos.

“São momentos como esses que fazem a gente aprender coisas novas, ganhar experiência, e por isso eu recomendo a todos que um dia puderem participar”, comentou Sara Silva, monitora esportiva do Programa Jogo Aberto em São Paulo.

Confira abaixo mais fotos do evento:

projeto-lazer-2016-15

projeto-lazer-2016-33

projeto-lazer-2016-36 projeto-lazer-2016-46

Antes de se despedirem dos novos amigos e amigas, todos puderam aproveitar momentos de lazer e diversão na piscina.

?????????????????????????? festival_rio_sao-paulo_20161011-15

*Os programas Dois Toques e Jogo Aberto na Vila são desenvolvidos pela Fundação Gol de Letra nas comunidades do Caju (RJ) e Vila Albertina (SP), respectivamente, e financiados pela Lei de Incentivo ao Esporte, do governo federal. Se você também acredita na transformação pelo esporte, contribua para a manutenção dos programas e projetos da Gol de Letra. Acesse: www.goldeletra.org.br/doe

 

Artigo: A força do diálogo no terceiro setor

Diretora executiva da Fundação Gol de Letra fala sobre oportunidades, experiências e mecanismos que fortalecem o terceiro setor 

artigo-bia-laureus

Por Beatriz Pantaleão, diretora executiva da Fundação Gol de Letra

Não resta a menor dúvida de que trabalhar no Terceiro Setor tem o seu fascínio. Estar, diariamente, inserida em uma realidade de desigualdade social latente aumenta ainda mais o nosso desejo e responsabilidade de contribuir para melhorar o combate às diferenças sociais do nosso país. No entanto, o cenário atual é muito desafiador. Diante da crise econômica que enfrentamos, as organizações não-governamentais precisam mais do que nunca avançar no processo de profissionalização, agir criativamente para buscar financiamentos, trocar experiências com outras entidades e medir resultados para justificar a continuidade dos projetos de forma eficiente.

Nossa motivação é renovada diariamente quando vemos a garotada da Fundação Gol de Letra evoluindo, descobrindo perspectivas para uma mudança de vida. São resultados palpáveis que estimulam, seduzem e nos realizam, mas que concorrem com desafios enormes como o desejo de políticas públicas mais eficazes no combate à violência, um apoio maior do governo e a busca de financiamento de projetos.

Com esse propósito, foi realizado recentemente o Laureus Sport for Good Global Summit, na Alemanha. O encontro reuniu mais de 100 instituições de todo o mundo: África do Sul, Argentina, Congo, Nova Zelândia, Austrália, México, Brasil entre outros. Representadas por lideranças, essas instituições puderam compartilhar suas culturas, costumes e suas metodologias tão singulares em cada ambiente.

Lá, foi possível aprender novas estratégias para captação de recursos, a importância da transferência de tecnologia social e, para nossa surpresa, verificamos que o Brasil está em um estágio bem avançado no que diz respeito às ferramentas de avaliação e os processos de gestão dentro das organizações. Ter a oportunidade de conversar com instituições de todo o mundo, que compartilham dos nossos ideias, foi realmente muito positivo e, acima de tudo, nos mostrou que não estamos sozinhos e que a luta vale a pena.

O Summit Laureaus proporcionou um espaço de muita sinergia, jogos, dinâmicas e integração entre pessoas que se conheciam apenas no mundo virtual. O olhar, o toque e, claro, a cumplicidade foram muitos especiais e, definitivamente, uma bomba de estímulo e energia. Apesar de cada instituição ser única e singular, todas têm algo em comum: o ser humano. Todas carregam em sua essência o desejo de um mundo mais justo e menos desigual e, por isso, a troca aconteceu de maneira natural e intensa.

artigo-bia-2

Ao voltar para o Brasil, tive a convicção de que a Fundação Gol de Letra está no caminho certo. Desenvolvemos um modelo sistematizado de gestão que nos ajuda a mapear os gargalos e as oportunidades de melhoria para implementação dos projetos e para avaliação dos processos e de recursos humanos. Testemunhamos que estamos preparados para os desafios futuros e podemos contribuir para fortalecer a profissionalização do setor não só no Brasil, mas em âmbito global.

Durante muito tempo as organizações sociais desenvolveram suas ações apenas sob a lógica da prática assistencialista. Hoje percebo que evoluímos muito. Prova disso foi o destaque que o terceiro setor ganhou ao entrar na composição do Produto Interno Bruto (PIB), o que ocorreu na recente revisão realizada pelo IBGE. Assim, as organizações não governamentais emergem, ainda com mais força, com o papel de resgatar a cidadania e humanizar as relações entre empresas, governos e a sociedade. Que venha o próximo Summit!

Veja aqui o artigo publicado no Portal Administradores.

Caminhada Esportiva da Fundação Gol de Letra (RJ)

Evento reúne adultos e crianças em atividades diversificadas

14368644_1105850349451010_1920037204711866939_n A segunda edição da Caminhada Esportiva da FGL ocorreu de maneira diferente no sábado, 13 de setembro. Em vez do usual trajeto de aproximadamente 3km percorrendo as ruas da zona portuária do Rio, os moradores do bairro Caju praticaram diversas atividades físicas na sede da Fundação, enquanto seus filhos e netos participaram de um clube de leitura na Biblioteca Comunitária da Gol de Letra.

14358922_1105850652784313_8226206695794043787_n

A mudança nos planos foi conseqüência da situação de risco em que as comunidades do bairro amanheceram no dia do evento. Policiais e traficantes da área estavam em confronto, impossibilitando que a caminhada ocorresse conforme planejado. Por segurança e proteção aos moradores, educadores e responsáveis da Gol de Letra  fizeram uma rápida reunião para criar e decidir atividades para as famílias presentes.

14354921_1105850149451030_2139331819231564251_n

O intuito era manter os participantes seguros enquanto praticavam atividades físicas diversas nos espaços que foram rapidamente adaptados para recebê-los. Determinados e cheios de vigor, homens e mulheres praticaram ginástica localizada, dançaram coreografias especiais ao som de ritmos brasileiros como funk e axé e participaram de um circuito cheio de exercícios de resistência, agilidade e força.

14359072_1105850506117661_5421778815298121170_n

Para a moradora Cleusa, de 36 anos, o evento estava ainda melhor que o anterior. “Eu não poderia deixar de vir porque eu gosto muito. É uma oportunidade que a comunidade tem de estar com a recreação em dia e o corpo em forma. É uma maneira que eles (a FGL) têm de fornecer uma coisa muito boa para nossa saúde”, declara.

Enquanto os adultos se dividiam entre as atividades, as crianças se divertiam com leituras e histórias na Biblioteca, além de jogos e brincadeiras preparados especialmente para eles. Apesar do clima tenso, os pais e parentes sentiram-se seguros e acolhidos e muitos declararam que adoraram o evento exatamente da forma como foi executado, pois passaram bastante tempo se exercitando, aproximadamente 3 horas.

dsc_1080Luzinete, de 47 anos, mãe de um educando da modalidade Tênis de Mesa, sempre participa dos eventos da Gol de Letra  e adorou a maneira como aconteceu. Praticante regular de exercícios, acha muito importante este tipo de ação para a saúde dos moradores. “Não achei (o evento) nada cansativo, se ficasse aqui o dia inteiro seria ótimo. Gostei muito lá de dentro! Daquela participação naquela dança, tipo lambaeróbica, dos exercícios… Amei demais, tudo, tudo!”.

Os participantes receberam lanches e sucos para recuperar as energias. O consumo de água foi constante para manter a hidratação. Ao final do evento, a situação no entorno já estava mais tranquila e todos puderam voltar para casa em segurança.  O público esperado para a caminhada era de 100 pessoas. Do montante estimado, 70 compareceram, entre jovens adultos e crianças – um número alto para as condições inesperadas do momento. Os educadores e organizadores ficaram emocionados e felizes com a coragem e força de vontade dos moradores presentes mas reforçam a necessidade de levar as atividades da fundação a todos os espaços da comunidade.

14333795_1105850542784324_379319895518032084_n

A Caminhada Esportiva faz parte do programa Jogo Aberto, apoiado pelo GRUPO SEGURADOR BB E MAPFRE através da Lei de Incentivo ao Esporte. O programa oferece o aprendizado de algumas modalidades olímpicas a crianças e adolescentes do bairro do Caju, na zona norte do Rio de Janeiro.

#jogoabertocaju #fgl #fundacaogoldeletra #caminhadaesportiva #felizdequemparticipa

Artigo: Educação Integral e o mês da criança

A educação é por definição integral na medida em que deve atender a todas as dimensões do desenvolvimento humano

img_8838

Por Sóstenes Brasileiro de Oliveira, diretor geral da Fundação Gol de Letra

“É preciso uma aldeia inteira para educar uma criança”, diz um conhecido ditado de origem africana, muito utilizado pra descrever o que hoje entendemos como educação integral.

Para educar um adolescente ou formar  um jovem, é preciso estar atento a um processo educativo mais amplo e envolver toda uma “aldeia”.  Estamos falando aqui de uma visão sistêmica do processo educativo, que considera não apenas o indivíduo, mas também a importância vital da família, da escola, da comunidade onde vive e de todos os outros atores sociais com os quais se relaciona.

O papel de uma organização como a Fundação Gol de Letra –  que atua em comunidades onde a vulnerabilidade socioeconômica é um fator determinante e limitador das condições de aprendizado –  é oferecer  possibilidades e oportunidades por meio de conhecimentos e práticas acumulados, além de se colocar como parceiro de outros atores  importantes, atuantes no bairro e fora dele.

O intuito é oferecer a possibilidade de crianças, adolescentes e jovens vivenciarem, nos espaços disponíveis no bairro e na cidade, experiências que atendam suas necessidades formativas, educativas e sociais de interagir com diversos grupos, com diferentes linguagens e discursos e com outras práticas culturais.

A educação é por definição integral na medida em que deve atender a todas as dimensões do desenvolvimento humano e se dá como processo ao longo de toda a vida. Assim, como está muito bem definida, a educação integral não é uma modalidade de educação, mas sua própria definição.

Dentro dessa perspectiva, não é demais lembrar que o Esporte atua como fator determinante para a complementaridade do processo educativo, em busca do desenvolvimento pleno do ser humano. A prática esportiva representa a possibilidade de fortalecer nessas crianças, a capacidade de se relacionar, o pensamento criativo, a disciplina, o prazer em compartilhar e celebrar, dentre outros valores que compõem um ser humano forte, integrado, capaz de conviver com as diferenças e potencialidades presentes no convívio social.

Ainda no âmbito dessa busca incessante por oferecer alternativas educacionais que sejam amplas e libertadoras, iniciamos em setembro, no Rio de Janeiro, o Programa Juventude e Oportunidades, uma experiência que abrange diferentes oportunidades para contemplar o desejo dos jovens em relação à sua formação educacional, geração de renda, organização pessoal e familiar e, acima de tudo, afirmar seu papel como cidadãos produtivos na vida em sociedade.

Focado em três grandes eixos – Escolaridade Básica e Acesso à Universidade, Qualificação Técnica e Empreendedorismo, o Programa atenderá, por meio de 11 cursos anuais, às demandas de educação e formação profissional identificadas no bairro do Caju, zona portuária da cidade do Rio de Janeiro.

Assim, a iniciativa se mantém alinhada com os princípios de educação integral, já que se propõe a construir um modelo de formação legitimada pelo coletivo, considerando o entorno e suas possibilidades de inserção profissional, bem como as características históricas, sociais e culturais do cenário onde intervém.