Projeto Legado Olímpico: jovens concluem intercâmbio na Inglaterra

Participantes relatam suas experiências, impressões e o que levam de “bagagem” para a vida

Foram oito meses de novos desafios, aprendizados, descobertas e algumas aventuras para contar. De volta ao Brasil, os jovens ligados à Gol de Letra que participaram do Projeto Legado Olímpico (Olympic Legacy) como voluntários intercambistas (European Voluntary Service – EVS, na sigla em inglês), compartilharam um pouco das experiências vividas na Inglaterra.

Douglas Oliveira e Victor Lima, ambos moradores da Vila Albertina, em São Paulo, e ex-participantes das atividades oferecidas pela Fundação Gol de Letra no bairro, embarcaram em maio para a cidade de York, a cerca de 320 km de Londres. A missão era atuar em atividades esportivas e educacionais em escolas públicas e projeto sociais vinculados à organização inglesa Everything is Possible, parceira da iniciativa. O intercâmbio de longa duração previsto no projeto teve como objetivo principal promover trocas importantes no âmbito do esporte educacional entre os jovens e as organizações participantes.

13232943_1182074641836551_8152961774160405824_n

As novidades eram muitas: país novo, idioma diferente, pessoas desconhecidas, morar sozinho, assumir responsabilidades novas, fazer tarefas domésticas, aprender e partilhar conhecimentos.

Nas primeiras semanas houve dificuldades, é claro! A primeira delas foi o clima. Difícil se habituar aos 10°C da primavera na Europa, e nada comparado aos -5°C do inverno. Depois, a inserção nos ambientes que tinham de frequentar. O impacto do dito “comportamento frio” dos ingleses assustou um pouco no primeiro momento. “Quando chegamos não estávamos tão preparados para o frio e as atividades eram ao ar livre. Lá não importava se estivesse chovendo ou não,tinha treino do mesmo jeito. Outra coisa foi se acostumar com o jeito deles, muito diferente da afetividade dos brasileiros, mas depois que entendemos como lidar com isso fluiu bem”, explica Victor.

Atividades esportivas, campings e novas experiências
Os dois jovens começaram suas atividades na i2i Football Academy, que oferece treinos de futebol para crianças, adolescentes e jovens de 4 a 24 anos. Ali auxiliavam os treinadores e acompanhavam as atividades diárias, e logo na primeira semana participaram de um acampamento de férias.

14606331_1264399396933044_966814228119868197_n

Passada a ambientação, hora de ter outras experiências. Os dois passaram a atuar no escritório da i2i: Victor na área de Marketing, na qual fazia trabalhos de design, e Douglas auxiliando na área financeira.

Em seguida, foram recebidos na Manor Church of England Academy, escola secundária da cidade. Lá eles ajudavam os professores durante as aulas de educação física, inglês e artes. “Foi muito interessante essa experiência, os professores nos solicitavam bastante e pudemos adquirir conhecimentos diversos, por exemplo, em modalidades esportivas que nem conhecíamos como rugby, críquete e hockey, esportes populares no país”, afirma Douglas. Com conhecimentos na área, Victor iniciou um clube de fotografia para as crianças durante os intervalos. “Lá eles têm uma hora de almoço e é muito comum fazerem alguma atividade nesse período, seja um esporte ou aula de música, por exemplo. Lancei a ideia do clube de fotografia e consegui ter duas turmas. A primeira com oito e a segunda com 25 alunos, entre 12 e 13 anos. Ensinava o básico como segurar a câmera, lente, foco, foi muito legal!”, diz animado.

Na escola, os jovens também acompanharam o tradicional acampamento “Duke of Edinburgh”, com atividades de sobrevivência e liderança para os alunos.

13434855_1168884916484493_8504975119096100494_n

Próxima parada: Festival de Música de Leeds, cidade ao lado de York. Durante os quatro dias de evento eles trabalharam no projeto de reciclagem do festival, coletando latas e no atendimento da tenda de troca de copos descartáveis.

Paralelamente às atividades na Manor School, os intercambistas começaram a frequentar um curso de inglês para estrangeiros, primeiro na Universidade de York e depois em uma escola de inglês, etapa importante para enriquecer o conhecimento do idioma.

Treinamentos Erasmus +
Durante o período em que estiveram lá os voluntários participaram de dois treinamentos oferecidos pelo Erasmus+, programa de intercâmbio da União Europeia, através do qual o projeto foi realizado.

16387097_1403297853043197_6894138772081330286_n

O primeiro aconteceu em Downhan Market, pequena vila no lado leste do país, e reuniu um grupo de voluntários atuantes no Reino Unido. O objetivo foi apresentar o programa aos participantes e ajudá-los com a adaptação, oferecendo dicas de como viver com recursos limitados, onde fazer compras e explicando um pouco sobre os hábitos e cultura locais.

O segundo encontro foi realizado em Glasgow, Escócia, e serviu como um momento de avaliação. Também foram apresentadas oportunidades de atuação, treinamentos e certificados oferecidos pelo Erasmus+.

Diferenças culturais e curiosidades
Viver fora do país implica em ampliar o repertório cultural e a visão de mundo de quem se propõe a essa experiência. Quanto a isso, Douglas e Victorse divertem ao contar: “No café da manhã é comum eles comerem linguiça, bacon, feijão com molho, cogumelo e tomate assado. Já no almoço é algo bem rápido, normalmente um sanduíche, um wrap ou sopa”, lembra Douglas. O prato tradicional que mais gostaram foi o Sunday Roast, composto de um assado de carne, normalmente rosbife, acompanhado legumes e de Yorkshire puddings,espécie de pão feito com massa especial.

E o jeito sério dos ingleses logo foi deixado em segundo plano: “Percebemos a educação como algo essencial ao estilo de vida inglês. É “obrigado” e “me desculpe” para absolutamente tudo. Há um respeito muito grande pelo outro e por cuidar da cidade onde se vive. Eles também não são nada consumistas nem apegados a coisas materiais”, elogia Victor.

13418895_1168884883151163_5718529714464456343_n

Dos hábitos, o que também chamou a atenção foi a tranquilidade, o silêncio da cidade e a ausência de portões nas casas, além do lado festivo. “Eles entram no clima das festas de verdade, vimos muita decoração de Natal, mercados típicos nessa época do ano, sem contar o Halloween que teve uma comemoração bem divertida com as crianças na nossa rua”, conta Victor.

No final, o que ficou foi uma vivência que servirá para toda a vida. Resumindo em poucas palavras, para Douglas foi um ganho cultural, no sentido de convivência; uma oportunidade de evoluir no idioma; e uma experiência única de vida. E para Victor participar desse projeto contribuiu para sua comunicação e cultura e foi a concretização de um sonho.

Agora, os dois jovens terão de levar adiante seus aprendizados, conhecimentos e experiências adquiridas, compartilhando com profissionais e monitores da Fundação Gol de Letra.

16387861_1404406249599024_2591050724857125246_n

O projeto Legado Olímpico é realizado desde 2016, ano dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, com apoio do Erasmus+, em parceria com as ONGs Everything is Possible (Inglaterra) e Polgár Foundation (Hungria), e terá seu encerramento em julho de 2017, em um encontro na Hungria. Conheça mais e acompanhe todos os acontecimentos pelo site: http://olympiclegacy.eu/

Jovens da Vila Albertina (SP) se formam no 1º Curso de Padeiro e Confeiteiro

Iniciativa é uma parceria entre Puratos, Fundação Gol de Letra e SENAI-SP e beneficiou 11 jovens com qualificação técnica

Em janeiro, Puratos, Fundação Gol de Letra e SENAI comemoraram o resultado positivo de uma parceria inédita que resultou na formatura da primeira turma do curso “Preparação Profissional para Panificação, Confeitaria e Chocolate”.

Onze alunos moradores da região da Vila Albertina, em São Paulo, entre 17 e 21 anos e provenientes do Programa de Jovens da Fundação Gol de Letra, cumpriram carga horária de 828 horas, durante quase dois anos, recebendo conteúdo teórico nas áreas de panificação, confeitaria e chocolate.

Formatura Turma I Puratos 20170126 Thais Nozue (307)Os estudantes também tiveram treinamento prático, executado nas plantas-piloto e laboratórios da Escola SENAI Horácio Augusto da Silveira, localizada no bairro da Barra Funda (SP), subsidiados pela Puratos, e contaram com todo o know-how técnico e educacional do SENAI.

“O objetivo é levar formação às pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica e aumentar o número de profissionais qualificados no mercado, neste caso em panificação e confeitaria”, afirma Alexander Decoster, Diretor Geral da Puratos Brasil.

O projeto foi estruturado para potencializar as oportunidades de colocação no mercado de trabalho, ainda bastante carente de capacitação nessas áreas de atuação e, até mesmo, alavancar as oportunidades para o início de um pequeno negócio familiar.

Formatura Turma I Puratos 20170126 Thais Nozue (108)“Para nós, é um orgulho e um reconhecimento ver estes jovens da Vila Albertina e região – onde desenvolvemos nossos projetos de educação integral em São Paulo – agora formados, com a técnica da produção de pães e doces, e capacitados a ingressar no mercado de trabalho”, diz Sóstenes Brasileiro, diretor geral da Fundação Gol de Letra.

Formatura e boas notícias
A primeira turma a concluir o curso teve sua formatura realizada no dia 26 de janeiro, no auditório do Senai Barra Funda, com a presença de amigos, familiares e professores.

A mesa da cerimônia foi composta pelo diretor geral da Puratos Brasil e patrono da turma, Alexander Decoster; o instituidor da Fundação Gol de Letra, Raí Oliveira; o diretor geral Sóstenes Brasileiro de Oliveira; Eny Centini, coordenadora da unidade de Alimentos do Senai; e o paraninfo da turma Dorival Gimenez Jr.

Formatura Turma I Puratos 20170126 Thais Nozue (150)

Alexander Decoster, incentivou os jovens: “Precisamos acreditar que a educação é a única forma de forma de ir adiante na vida. São importantes instituições como a Fundação Gol de Letra que se preocupam com comunidades onde o poder público falha, e o Senai que oferece uma qualificação de alto nível. Hoje é o dia de vocês! A coragem e a perseverança durante esses dois anos foram fundamentais, pois muitos de vocês mal sabiam o que viria pela frente. Oferecemos a base para que vocês se tornem grandes profissionais, mas são vocês os grandes responsáveis por essa tarefa. É só o primeiro passo, vocês agora são donos de seus futuros!”.

Ao longo da noite, os jovens relembraram momentos marcantes das aulas, receberam e vestiram o uniforme (dólmã e chapéu toque), fizeram o juramento, receberam certificado e também homenagearam pessoas importantes que fizeram parte da jornada. Em seguida, os convidados puderam desfrutar de uma deliciosa mesa de pães, salgados e doces, dando um gostinho do que a turma aprendeu.

Formatura Turma I Puratos 20170126 Thais Nozue (287)A oradora da turma,Talita dos Reis Gonçalves, disse em seu discurso: “Tivemos a oportunidade de sair daqui com uma bagagem enorme. Agradeço a ajuda de todos que estiveram conosco. Cada um com o seu jeito, aprendemos a trabalhar em grupo e enfrentar as dificuldades do dia a dia. Agradeço a Puratos por investir em nós, o Senai por nos abrir as portas, e a Gol de Letra por acreditar em nós!”.

E esse foi apenas o começo pois as novidades não pararam por aí. Todos eles foram encaminhados ao mercado de trabalho, graças ao empenho pessoal da responsável pela área de Projetos Sociais da Puratos Brasil, Cida Campos, e começaram o ano com emprego garantido em redes de padarias, supermercados e na própria Puratos.

A professora Alessandra Loureiro resumiu a emoção de transmitir seus conhecimentos à turma: “É uma alegria enorme e um prazer participar desse projeto, passar esse tempo todo com meninos e meninas tão dedicados. E quando eles me contaram, com os olhos brilhando, que tinham sido contratados, foi muito gratificante”, conta.

A próxima turma já está garantida e as aulas começam em fevereiro. Parabéns a todxs e muito sucesso! 

Projeto Gol de Trabalho capacitou quase 500 jovens do Caju (RJ)

Fundação Gol de Letra realizou a formatura da última turma do projeto Gol de Trabalho, parceria com o Instituto Instituto Société Générale, no Rio de Janeiro

15676367_1201237589912285_4634092700880756083_o

Turma de Formandos Gol de Trabalho 2016.2

Há seis anos começava, na Fundação Gol de Letra, o projeto Gol de Trabalho, voltado a capacitar profissionalmente adolescentes e jovens do bairro do Caju, no Rio de Janeiro. Durante este período, 499 pessoas tiveram aulas de rotinas administrativas, inglês, português, matemática, política e cidadania.

15626168_1201237319912312_6788027474295874265_o

Discurso emocionado de Sidnéia Monteiro, aluna do projeto

Meninos e meninas ingressaram no mercado de trabalho como estagiários, agentes de saúde, jovens aprendizes, auxiliares administrativos, motoristas, recepcionistas, entre outras profissões. Foram seis anos de sucesso, aprendizado e muitas experiências compartilhadas.

Em dezembro de 2016, a Fundação Gol de Letra organizou a formatura da última turma do Gol de Trabalho e encaminhou mais uma leva de jovens para iniciarem suas vidas profissionais.

15723656_1201237376578973_8668525652646985234_o

Educadores Estevão Nascimento (de terno), Natasha Sholl Schneider (à dir.) e a coordenadora Crislaine Lima, com Claudio Lima e Gilson Martins (ao centro), do Instituto Société Generále

Estevão Nascimento, um dos educadores do projeto desde o início, conta um pouco sobre esta experiência:  “Desde 2010 estou no Gol de Trabalho atuando como educador responsável. No momento em que fui chamado para assumí-lo, fiquei muito encantado com a parceria do Instituto Société Générale com a Fundação, cujo objetivo era um ensino focado na integração dos alunos com o mercado de trabalho. Desta forma, muitos deles foram retirados de contextos de violência e vulnerabilidade social. Tivemos inúmeros resultados positivos na comunidade do Caju e adjacências, consequência de um trabalho profícuo e árduo. O projeto foi reconhecido e trouxe muita satisfação para quem participou e, claro, para a própria Fundação Gol de Letra.”

15675765_1201237403245637_2611597855969063076_o

Educandos e educadora do projeto Gol de Trabalho

Mas isto não significa que o curso de rotinas administrativas acabou! Ele se tornou algo maior e ainda mais jovens poderão ter a mesma oportunidade que nossos formandos tiveram! A capacitação do Gol de Trabalho foi incorporada ao projeto Juventude e Oportunidade, parceria com o Instituto Nissan, que desde setembro de 2016 oferece cursos profissionalizantes e de educação básica certificados pelo SENAI-RJ e SESI-RJ respectivamente. Viva à educação e inclusão!

Torneio Gol de Letra SP 2016 leva grandes empresas ao estádio do Morumbi

Funcionários de grandes empresas participaram do mais tradicional campeonato social de futebol corporativo do país em formato inédito

Seis empresas nacionais e multinacionais estrelaram a 13ª edição do Torneio Gol de Letra, o mais tradicional campeonato social de futebol corporativo do país, realizado no Estádio do Morumbi, em São Paulo.

Créditos: Ana Mesquita

Créditos: Ana Mesquita

O formato do campeonato foi modificado para essa edição e os jogos aconteceram diretamente no Morumbi, onde todos os times tiveram a oportunidade de disputar pelo menos três partidas durante um sábado de muita descontração e integração. Desde o vestiário até a entrada em campo, os jogadores puderam se sentir como verdadeiros profissionais, com direito a foto individual no backdrop (painel com as logomarcas das empresas participantes) do evento.

TGL SP 2016 Sandro Rodrigues (159)

Créditos: Sandro Rodrigues

TGL SP 2016 Eduardo Micheletto (497)

Créditos: Eduardo Micheletto

Accor Hotels, Bloomberg, Crédit Agricole, GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE, Grupo SEB e Linkedin fizeram 12 jogos entre as equipes masculinas. A final foi disputada entre Crédit Agricole e Grupo SEB, com placar final de 1 x 0 para a Crédit Agricole, que levou o troféu de campeão.

TGL SP 2016 Ana Mesquita (765)

Créditos: Ana Mesquita

O ponto de encontro das equipes foi na Sala Raí, local de descanso, de acompanhar os jogos e se alimentar com um cardápio saudável, composto de frutas, sanduíches, bolos, sorvete, sucos e água de coco. Representantes das empresas e amigos do Raí também foram recepcionados no espaço, onde um mágico ficou responsável por entreter convidados e torcedores. Tendas de massagem esportiva e relaxante também ficaram à disposição dos jogadores e jogadoras nos intervalos.

Créditos: Sandro Rodrigues

Créditos: Sandro Rodrigues

Créditos: Sandro Rodrigues

Créditos: Sandro Rodrigues

A torcida pode acompanhar tudo da arquibancada e ainda participou de diversos sorteios e leilões ao longo do dia, com muitos brindes e camisetas oficiais de clubes paulistas, cujas contribuições foram destinadas como doação à Fundação Gol de Letra. A festa foi completa e teve quem levasse faixas, cartazes e adereços para apoiar o time. No final, o pessoal da Crédit Agricole levou o troféu de torcida mais animada.

Créditos: Eduardo Micheletto

Créditos: Eduardo Micheletto

Créditos: Ana Mesquita

Créditos: Ana Mesquita

A noite também foi de celebrar o futebol feminino, com um jogo comemorativo entre os times da Accor Hotels e da Fundação Gol de Letra, do qual fizeram parte jovens monitoras e ex-agentes sociais. Participações especiais de Thaisinha Duarte, jogadora da Seleção Brasileira, e Zizi, do Santos, abrilhantaram a partida.

Créditos: Ana Mesquita

Créditos: Ana Mesquita

O evento foi encerrado com o “Jogo das Personalidades”, entre o time campeão e o time de amigos do Raí. Estiveram presentes Rogério Ceni, Denílson, Dodô, Sorín, Caio Ribeiro, Ronaldão, Bordon, Wladimir, Gabriel, Belletti, Fabiano, Boiadeiro, Fabio Mello, Glauco e Rubens Jr. Um time de peso que confraternizou, tirou foto, deu entrevista, autógrafo e que não perdoou no gramado, vencendo o time da Crédit Agricole por 7×1, com direito a um gol do Raí.

TGL SP 2016 Ana Mesquita (287)

Créditos: Ana Mesquita

Créditos: Ana Mesquita

Créditos: Ana Mesquita

O Torneio Gol de Letra é um dos mais importantes projetos da Fundação Gol de Letra e uma relevante fonte de arrecadação de recursos livres para a instituição. O valor arrecadado com as inscrições é revertido para os projetos em São Paulo e no Rio de Janeiro, que atendem por ano cerca de 2,1 mil crianças e jovens de comunidades em situação de vulnerabilidade social.

As empresas que quiserem fazer parte dessa bonita festa em 2017 podem entrar em contato pelo e-mail torneio@goldeletra.org.br ou telefone (11) 22065522.

Créditos: Eduardo Micheletto

Créditos: Eduardo Micheletto

Parceiros e apoiadores da 13ª edição do Torneio Gol de Letra SP: São Paulo Futebol Clube, Sala Raí, adidas, Saborizatti, Instituto Grupo Boticário, Indústria Victoria, MV Vídeos, Módulos Soluções em Locações e Mídia Digital, Mio Gelato, Água de Coco Obrigado, Sancta Maggiore e Refinaria Design/ Créditos das fotos: Ana Mesquita, Eduardo Micheletto e Sandro Rodrigues/ Locução: Sérgio Miranda e Renato Cóstola/ Entretenimento: Mágico Felipe Gouvea.

A Fundação Gol de Letra agradece a todos que contribuíram com o sucesso do evento!

Gol de Letra promove “Encontro: Esporte e Educação Integral”, em São Paulo

Evento realizado em parceria com o Prêmio Itaú-Unicef e o Sesc São Paulo discutiu a importância da educação e do esporte na promoção do desenvolvimento humano

???????????????????????????????

Público do evento foi composto por educadores e profissionais de esporte e educação física

Uma das principais bandeiras da Fundação Gol de Letra é fomentar o Esporte como elemento essencial no desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens brasileiros.
Inserir a prática esportiva no cotidiano desses indivíduos é um desafio ainda maior quando se fala no ambiente escolar, no qual muitas vezes a disciplina de educação física é colocada em segundo plano, ou ainda mal direcionada para atingir objetivos que ultrapassam o condicionamento e a saúde física das alunas e alunos.

Para refletir sobre as potencialidades do esporte na educação integral e como promover condições favoráveis à ampliação da prática esportiva no país, foi realizado no dia 18 de novembro, em São Paulo (SP), o Encontro: Esporte e Educação Integral. O evento foi organizado pela Fundação Gol de Letra, Prêmio Itaú-Unicef e Serviço Social do Comércio (Sesc), e aconteceu no Sesc Vila Mariana.

encontro-esporte-e-educacao-integral-20161118-19

Maria Luiza de Souza Dias, gerente de Desenvolvimento Físico-Esportivo do Sesc São Paulo, abriu a manhã de debates

???????????????????????????????

Raí Oliveira, presidente do Conselho da Gol de Letra, deu boas-vindas aos convidados

A abertura do evento foi feita por Maria Luiza de Souza Dias, gerente de Desenvolvimento Físico-Esportivo do Sesc São Paulo, e por Raí Oliveira, presidente do Conselho da Fundação Gol de Letra.

Estiveram presentes cerca de 90 educadores e profissionais da área de esporte e educação. Nas mesas de discussão, mediadas por Nazira Arbache, do Prêmio Itaú-Unicef, especialistas apresentaram pesquisas, números, caminhos, possibilidades e desafios da inclusão e do fortalecimento da prática esportiva desde a educação básica até a vida adulta.

???????????????????????????????

Mesa conduzida por Nazira Arbache, do Prêmio Itaú-Unicef, contou a participação dos pesquisadores da USP Luiz Dantas e Oswaldo Luiz Ferraz, e de Regiane Galante, da Gerência de Desenvolvimento Físico-Esportivo do Sesc São Paulo.

Luiz Dantas, professor da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (EEFE-USP), foi um dos palestrantes e falou sobre o conceito de Escola Ativa: “A Escola Ativa é aquela que permite que as pessoas se movimentem, que as crianças se balancem nas cadeiras, onde as aulas podem ser interrompidas para que a criança possa se espreguiçar”, conta, ressaltando que é justamente na escola onde se encontram quase a totalidade de crianças e adolescentes. Por isso, é nesse ambiente que o “movimentar-se” deve ser incentivado. Para ele, o movimento é uma condição básica do ser humano e que, portanto, “o esporte é importante para a formação como pessoa. Praticar esporte nos humaniza e a escola tem o papel de apresentar essa tradição humana”, concluiu o pesquisador.

???????????????????????????????

Luiz Dantas falou sobre o conceito de Escola Ativa

Já Osvaldo Luiz Ferraz, também professor da EEFE-USP, levantou a discussão sobre a importância da articulação do esporte com outras áreas, de maneira interdisciplinar.

Regiane Galante, da Gerência de Desenvolvimento Físico-Esportivo do Sesc São Paulo, abordou a questão do Esporte como manifestação da cultura de uma sociedade e lembrou da recente comoção nacional durante a Olimpíada Rio 2016. “O esporte é um direito humano e deve ser entendido como uma prática humanizadora. A educação se dá nas relações e não há como se ter esporte sem interação, por isso, o esporte de participação propicia a educação integral. Temos que acreditar no potencial educativo do esporte”, comentou.

???????????????????????????????

Na segunda parte do encontro, o coordenador pedagógico do Instituto Esporte & Educação (IEE), Fabio Luiz D’Angelo, fez uma apresentação sobre propostas metodológicas de ensino do esporte e fez todos levantarem com uma dinâmica.

???????????????????????????????

Fabio Luiz D’Angelo comenta com as monitoras os vídeos enviados para o evento

Em seguida, duas monitoras esportivas da Gol de Letra, Larissa Santana e Sara Thalia Silva, apresentaram vídeos enviados por crianças, jovens, professores e responsáveis contando sobre a importância do esporte e como ele entrou em suas vidas. As jovens contaram um pouco sobre suas experiências com o esporte e também comentaram sobre a escolha dos vídeos exibidos. Outros três monitores, Larissa, Hedylene e Lucas, acompanharam o evento e ficaram na plateia recebendo perguntas dos participantes.

Sobre os vídeos, Fabio afirmou: “Eles mostram que o esporte mobiliza para a transformação, a motivação e a superação. Por isso, não devemos levar o esporte como algo pronto e acabado, mas deixar que a criança ressignifique o esporte também”.

encontro-esporte-e-educacao-integral-20161118-7

Raí com jovens monitores esportivos da Gol de Letra

Ao final, todos os participantes receberam um exemplar do livro “Esporte em Comunidades – Disseminação Gol de Letra”, publicação recente que sistematiza a metodologia da instituição e aborda o Esporte como elemento de transformação social.

Semana da Cidadania ofereceu diversas atividades aos moradores da Vila Albertina (SP)

Atrações culturais, esportivas, serviços de saúde e informação para a comunidade

Uma semana inteira de atividades e serviços para a comunidade da Vila Albertina, em São Paulo. Assim foi a semana da Cidadania da Fundação Gol de Letra, realizada entre 5 e 12 de novembro e que atendeu cerca de 650 pessoas durante os sete dias.

oficina-de-saude_semana-da-cidadania-2016-3

Oficina de saúde para moradoras realizada em parceria com a UBS Vila Albertina

Diversos espaços da região foram ocupados: escolas públicas, ruas do bairro, espaços da Fundação Gol de Letra, Associação Amigos do Tremembé e Comunidade São João Batista dos Pobres. As atividades envolveram educadores e participantes dos Programas Comunidades, Jogo Aberto e de Jovens, além dos moradores em geral.

gol-de-cidadania-20161112-7

Oficina de artesanato promovida pelas Agentes Sociais da Fundação

gol-de-cidadania-20161112-41

Serviços de emissão de documentos

Toda a programação foi gratuita e aberta ao público e contou com Caminhada da Cidadania; Cine Cidadania, com debate sobre lazer e direitos; Atividade de Graffiti, na qual jovens pintaram a fachada da sede da Fundação; Oficina de Saúde; Oficina de Artesanato conduzida pelas Agentes Sociais da Fundação; e Teatro de Varetas, cuja temática foi a prevenção e o combate à dengue.

pintura-da-fachada_graffiti_20161107-56

Jovens participantes da oficina de grafitti pintaram a fachada da sede administrativa da Gol de Letra

teatro

Teatro sobre prevenção à dengue para alunos da E.E. Prof. Izac Silvério

Sarau com a participação do poeta Sérgio Vaz
Um dos eventos mais emocionantes da semana foi o Sarau, que aconteceu na E.E. Vila Albertina e contou com participações especiais. Foram mais de 15 apresentações entre coral, poesias, leitura de textos, contação de história, performances, samba, hip-hop e funk.

sarau_20161110-48

Comunidade compareceu em peso para acompanhar o Sarau na E.E. Vila Albertina

sarau_20161110-62

Turma da alfabetização de adultos participou com um coral

Moradores, alunos e alunas da turma de Alfabetização de adultos, jovens da região e representantes da Casa de Cultura Tremembé  estiveram presentes e fizeram bonito. E a presença do Poeta Sérgio Vaz – conhecido por seu trabalho de fortalecimento cultural das periferias paulistanas – e dos integrantes do Sarau da Cooperifa foi o grande diferencial e trouxe muita identificação com os participantes. As apresentações abordaram diversos temas importantes como racismo, feminismo, justiça social e educação pública. Foi uma noite animada, durante a qual todos puderam se expressar e se sentir parte.

sarau_20161110-195

Dia de festa e emoção com a participação do Sarau da Cooperifa e do Poeta Sérgio Vaz

sarau_20161110-199

Sóstenes Brasileiro de Oliveira, diretor geral da Gol de Letra, e o poeta Sérgio Vaz

“Agradeço a oportunidade de estar aqui hoje na Vila Albertina e trazer um pouco do que fazemos no nosso Sarau. A gente veio lá da periferia da Zona Sul, bem longe, mas chegamos aqui e encontramos gente como a gente, que passa pelas mesmas dificuldades, e um ambiente aberto para espalhar nossa cultura”, comentou Sérgio Vaz.
E no sábado, o evento Gol de Cidadania encerrou os trabalhos no Núcleo de Esporte e Desenvolvimento (NED). Durante todo o dia, profissionais estiveram à disposição para serviços de emissão de documentos, orientação jurídica, emissão de cartões do SUS, orientação sobre rede elétrica, serviços de saúde (aferição de pressão e glicemia), orientações nutricional e sobre saúde do homem e da mulher, jogos educativos para crianças e recreação.

gol-de-cidadania-20161112-54

Orientação e informação para os moradores

As atividades da Semana da Cidadania foram realizadas em parceria com a Promove, UBS Vila Albertina, E.E. Vila Albertina, E.E. Izac Silvério, Eletropaulo, Puratos, Associação Amigos do Tremembé, CIC Norte e Cruz Vermelha.

A Fundação Gol de Letra agradece a todxs que participaram e contribuíram com mais essa iniciativa de desenvolvimento e fortalecimento comunitário.

Torneio Gol de Letra no Rio de Janeiro chega à sua 10ª edição

tgl-2TGL RJ 2016 reuniu no Maracanã times formados por 6 empresas e mais de 700 pessoas na torcida  

O Torneio Gol de Letra RJ 2016 aconteceu no dia 06 de Dezembro, no maior palco de emoções do futebol, o Maracanã. O evento chegou à sua 10ª edição, que veio recheada de empolgação, integração e responsab
ilidade social, afinal o investimento das empresas participantes no TGL é integralmente revertida para a realização dos projetos da Fundação Gol de Letra.

Uma das etapas anteriores ao grande dia foi o Congresso Técnico e Sorteio das Chaves, realizados duas semanas antes na sede da Fundação Gol de Letra, no Caju. Além da oportunidade de tirar dúvidas sobre o regulamento, receber as últimas dicas sobre o Torneio e buscar o material dos jogos fornecido pela adidas, os representantes de cada empresa puderam conhecer um pouco mais da Fundação e se aproximar dos jovens e crianças atendidos. E assim foi dado o pontapé inicial para o grande espetáculo!

dsc_0008A 10ª edição recebeu seis empresas: Brookfield, Rede D’or, EDF Norte Fluminense , GL Events, Cavalcante Ramos e Hortifruti, dividas em duas chaves – Dois Toques e Jogo Aberto – nomes dos projetos sociais realizados na Fundação Gol de Letra RJ.

 tgl-4

No melhor estilo esportivo, as equipes começaram a chegar ao Maracanã em ônibus e outros veículos coletivos. Após aquecimento, concentração e integração entre os jogadores, o evento teve início. As primeiras partidas foram agitadas,  de envolvimento entre as equipes e o estádio, mas aos poucos foi possível perceber quem iria disputar a final.

Mais tarde, para a grande final do Torneio, a equipe do Hortifruti, que foi campeã no ano anterior, enfrentou a GL Events, que voltava pro TGL depois de um ano sem participar. Com uma disputa bastante acirrada, chegando aos pênaltis, a campeã do TGL 2016 foi a GL Events. Os troféus de vice-campeão e melhor torcida ficaram com o Hortifruti, que fizeram um espetáculo no gramado e na arquibancada do Maracanã. Ao todos, as 6 empresas reuniram uma torcida de aproximadamente 700 pessoas.

tgl-3

 O Torneio é realizado por diversos profissionais voluntários e empresas apoiadoras e parceiras. Na edição 2016, contamos com uma equipe de 55 voluntários e 9 apoiadores. Foram elas: Refinaria Design, Vestbag.com, Associação de Eventos Esportivos PERUIBE A. E. D., Grupo Boticário e Instituto Boticário, Indústria Vitória e os quatro maiores clubes cariocas: Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco da Gama, além do Maracanã e adidas, parceiros de muitos anos.

tgl-1

 A Fundação Gol de Letra agradece a participação de todos, afinal, o trabalho em conjunto é fundamental para que o torneio siga forte nos próximos anos e ajude a arrecadar valores que contribuem para o desenvolvimento social de milhares de crianças, adolescentes e jovens.

Formatura da primeira turma do projeto Juventude e Oportunidade, no RJ

Alunos do curso de Operador de Computador no Caju/RJ organizam formatura e apresentam trabalho de conclusão sobre sustentabilidade

dsc_0036

Professor Leandro Correa com aluno

O dia 1º de dezembro de 2016 foi uma data histórica para a Fundação Gol de Letra: a formatura da primeira turma do Projeto Juventude e Oportunidade, no bairro do Caju, Rio de Janeiro. Divididos entre os turnos manhã e tarde, 44 alunos do curso profissionalizante de Operador de Computador vão receber o certificado do SENAI e dar mais um passo em direção ao mercado de trabalho.

O projeto final do curso abordou um tema importante e atual: o descarte indevido de lixo eletrônico no meio ambiente. Divididos em grupos, os estudantes pesquisaram os riscos à saúde causados por estes tipos de resíduos, além de soluções para não aumentar a poluição decorrente deste processo de eliminação.

dsc_0019

 Aluna apresenta objetos feitos a partir de lixo eletrônico

A apresentação de cada projeto aconteceu no momento da formatura, através de uma feira de exposição interativa. Criativas e bem informadas, as equipes criaram objetos de decoração, de utilidade doméstica e também de uso pessoal a partir de teclados, placas de vídeo, mouses, monitores e outros componentes eletrônicos. Luminárias e chaveiros fizeram sucesso entre os convidados do evento; porta-retratos, estantes para livros e suportes para utensílios de higiene pessoal também estiveram entre as criações. Uma destinação sustentável e útil para conteúdos nocivos ao meio ambiente e ao ser humano.

dsc_0070

– Luminária criada com teclados de computador

A formatura contou com a participação e discursos da diretora e coordenadores da Gol de Letra, além de uma visita especial de colaboradores da Nissan e Instituto Nissan, que falaram sobre carreiras profissionais e deram orientações vocacionais aos formandos. Flávia Samel, Gerente de Responsabilidade Social do Instituto Nissan, sentiu-se orgulhosa por poder participar da primeira formatura do curso. “O que temos aqui é história. Espero poder ter, daqui a 20 anos, pessoas desta primeira turma vindo falar nas futuras turmas do projeto”. Flávia ainda aproveitou para parabenizar a Fundação Gol de Letra e a comunidade do Caju por todo o empenho em transformar a sociedade.

dsc_0982

 Aluna mostra caixa organizadora produzida com restos de teclado

Para a aluna Clara, o curso foi “uma ótima ferramenta de capacitação para o mercado profissional”. Gabriel Fernandes, outro formando, falou um pouco sobre o conteúdo aprendido em sala de aula: “Aprendi a utilizar diversos programas, como Word, Excel e PowerPoint. Adquiri também noções de contabilidade e aprendi a fazer boas apresentações.” Os alunos também aproveitaram a ocasião para homenagear o professor Leandro Correa que, emocionado, agradeceu com um discurso “que acredita mais nos alunos do que eles próprios, mas eles têm que acreditar mais em si mesmos, porque são capazes”.

dsc_0152

O curso de Operador de Computador faz parte do Projeto Juventude e Oportunidade, realizado pela Fundação Gol de Letra com o apoio do Instituto Nissan. Esta é somente a primeira turma de um programa maior constituído por cursos profissionalizantes, de educação básica e preparação para o ENEM, que atenderá cerca de 1.400 alunos ao longo de 5 anos.

#Nissan #InstitutoNissan #SENAI #FundaçãoGoldeLetra #Educação #FelizdeQuemParticipa

Torneio Gol de Letra 2016 acontece em dezembro no RJ e em SP

Funcionários de grandes empresas participam de torneio de futebol nos estádios do Maracanã e Morumbi, em evento promovido pela Fundação Gol de Letra

Disputar uma partida de futebol no gramado dos estádios do Maracanã (RJ) ou do Morumbi (SP).  O sonho de muitos vai se tornar realidade no próximo mês de dezembro, quando funcionários de empresas participarão de mais uma edição do Torneio Gol de Letra, maior evento de futebol corporativo do Brasil, promovido pela Fundação. O investimento é revertido para os projetos realizados em São Paulo e no Rio, que atendem cerca de 2,6 mil jovens de comunidades em situação de vulnerabilidade social por ano.

img_0022-2

Para participar, cada empresa aporta R$ 30 mil para colocar um time masculino em campo e se quiser acrescentar uma equipe feminina no torneio, investe mais R$ 10 mil, totalizando R$ 40 mil para ter dois times participantes. Em 2016, participarão a Brookfield, Rede D’or, EDF Norte Fluminense , GL Events, Cavalcante Ramos e Hortifruti na edição do Rio; e Accor Hotels, GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE, Linkedin, SEB, Crédit Agricole e Bloomberg, em São Paulo. Nas doze edições já realizadas em São Paulo e nas nove no Rio, já passaram outras grandes empresas nacionais e multinacionais.

img_0406

Além de um investimento solidário, a ação gera para a empresa visibilidade de marca, incentivos como benefício fiscal com dedução no IR de até 2% do lucro operacional (Lei 9249) e representa uma ótima oportunidade de endomarketing, favorecendo o clima interno por valorizar o colaborador, integrando-o com colegas e estimulando o trabalho em equipe. Mais que jogar nos maiores palcos esportivos do país, os funcionários têm a oportunidade de criar um network e levar a família e amigos para assistirem às partidas.

img_0438

O Torneio Gol de Letra é um dos eventos mais importantes e uma importante fonte de arrecadação de recursos livres para a instituição, que desenvolve projetos educacionais com atividades de esporte e lazer, expressão oral e escrita, cultural, artística e corporal, educação para o trabalho e desenvolvimento local, atendendo moradores de comunidades no Rio (Caju e Barreira do Vasco) e em São Paulo (Vila Albertina). Instituída pelos ex-jogadores Raí e Leonardo e dirigida por Sóstenes Brasileiro e Beatriz Pantaleão, a Gol de Letra promove o Torneio no Rio, em São Paulo e em Paris.

img_0291

O evento ocorre anualmente e chega a sua 13ª edição em São Paulo e a 10ª no Rio, reunindo empresas que buscam cada vez mais uma gestão pautada na sustentabilidade. As partidas ocorrerão nos estádios do Morumbi (dia 10 de dezembro) e Maracanã (6 de dezembro). Na edição paulistana, o “Jogo Personalidades” vai unir no campo o time campeão do torneio, além de ex e atuais jogadores de futebol.

“Há três anos participamos do Torneio Gol de Letra e acreditamos muito nesta importante iniciativa. O esporte contribui para a qualidade de vida e funciona como um estímulo para os nossos colaboradores, já que o time vencedor do nosso torneio interno de futebol é o escolhido para participar e representar a empresa no Torneio Gol de Letra”, afirma Maria de Fátima Mendes de Lima, executiva de Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE.

img_3066-5

Para saber mais sobre o Torneio, acompanhe nossas redes sociais como Instagram (@fundgoldeletra) e Facebook.

 

Jovens do Rio e de São Paulo se reúnem para o Festival Football for Hope

Realizado entre 2 e 4 de novembro, evento proporcionou experiências diferentes e um novo olhar sobre a prática do futebol

Petrópolis recebeu a terceira edição do Festival Jogo Aberto Football For Hope, projeto realizado pela Fundação Gol de Letra com apoio da FIFA. Jovens do Rio de Janeiro e de São Paulo participaram, de 2 a 4 de novembro, do evento, que promove a troca de conhecimentos, experiências e a cultura de paz através da prática de diferentes modos de jogar o futebol. O tema trabalhado durante o ano foi o Futebol 3 Tempos, modalidade na qual os participantes negociam e definem as próprias regras e jogam sem a presença de um juiz.

goldeletra-7

O grupo de 60 participantes se acomodou no SESC Nogueira, em Petrópolis, para três dias de muita integração, esporte, debates, aprendizados e novas amizades. A programação envolveu campeonatos de futebol 3 tempos e futevôlei 2 tempos, além de dinâmicas e atividades paralelas como jogos de tabuleiro, videogame, piscina, caminhada, jogos cooperativos e recreativos. Um fórum sobre gênero e diversidade sexual também fez parte das atividades, reforçando o respeito durante a prática esportiva e na vida cotidiana.

goldeletra-12

Com este evento, meninos e meninas têm a oportunidade de construir um novo olhar para o esporte. “Com o Futebol 3 Tempos, eles trabalham aspectos da mobilização juvenil, da cidadania, dos processos de emancipação, solidariedade, amizade e valores sociais”, explica o coordenador pedagógico, Felipe Pítaro.

goldeletra-84

O Festival Football For Hope promove a reflexão sobre temas sensíveis ao cotidiano dos jovens, incluídos tanto na forma de conteúdo quanto na de estratégia das dinâmicas. Os participantes enriquecem seu repertório esportivo e cultural e trabalham a competição saudável e o convívio com o diferente.

goldeletra-9