Gol de Letra promove “Encontro: Esporte e Educação Integral”, em São Paulo

Evento realizado em parceria com o Prêmio Itaú-Unicef e o Sesc São Paulo discutiu a importância da educação e do esporte na promoção do desenvolvimento humano

???????????????????????????????

Público do evento foi composto por educadores e profissionais de esporte e educação física

Uma das principais bandeiras da Fundação Gol de Letra é fomentar o Esporte como elemento essencial no desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens brasileiros.
Inserir a prática esportiva no cotidiano desses indivíduos é um desafio ainda maior quando se fala no ambiente escolar, no qual muitas vezes a disciplina de educação física é colocada em segundo plano, ou ainda mal direcionada para atingir objetivos que ultrapassam o condicionamento e a saúde física das alunas e alunos.

Para refletir sobre as potencialidades do esporte na educação integral e como promover condições favoráveis à ampliação da prática esportiva no país, foi realizado no dia 18 de novembro, em São Paulo (SP), o Encontro: Esporte e Educação Integral. O evento foi organizado pela Fundação Gol de Letra, Prêmio Itaú-Unicef e Serviço Social do Comércio (Sesc), e aconteceu no Sesc Vila Mariana.

encontro-esporte-e-educacao-integral-20161118-19

Maria Luiza de Souza Dias, gerente de Desenvolvimento Físico-Esportivo do Sesc São Paulo, abriu a manhã de debates

???????????????????????????????

Raí Oliveira, presidente do Conselho da Gol de Letra, deu boas-vindas aos convidados

A abertura do evento foi feita por Maria Luiza de Souza Dias, gerente de Desenvolvimento Físico-Esportivo do Sesc São Paulo, e por Raí Oliveira, presidente do Conselho da Fundação Gol de Letra.

Estiveram presentes cerca de 90 educadores e profissionais da área de esporte e educação. Nas mesas de discussão, mediadas por Nazira Arbache, do Prêmio Itaú-Unicef, especialistas apresentaram pesquisas, números, caminhos, possibilidades e desafios da inclusão e do fortalecimento da prática esportiva desde a educação básica até a vida adulta.

???????????????????????????????

Mesa conduzida por Nazira Arbache, do Prêmio Itaú-Unicef, contou a participação dos pesquisadores da USP Luiz Dantas e Oswaldo Luiz Ferraz, e de Regiane Galante, da Gerência de Desenvolvimento Físico-Esportivo do Sesc São Paulo.

Luiz Dantas, professor da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (EEFE-USP), foi um dos palestrantes e falou sobre o conceito de Escola Ativa: “A Escola Ativa é aquela que permite que as pessoas se movimentem, que as crianças se balancem nas cadeiras, onde as aulas podem ser interrompidas para que a criança possa se espreguiçar”, conta, ressaltando que é justamente na escola onde se encontram quase a totalidade de crianças e adolescentes. Por isso, é nesse ambiente que o “movimentar-se” deve ser incentivado. Para ele, o movimento é uma condição básica do ser humano e que, portanto, “o esporte é importante para a formação como pessoa. Praticar esporte nos humaniza e a escola tem o papel de apresentar essa tradição humana”, concluiu o pesquisador.

???????????????????????????????

Luiz Dantas falou sobre o conceito de Escola Ativa

Já Osvaldo Luiz Ferraz, também professor da EEFE-USP, levantou a discussão sobre a importância da articulação do esporte com outras áreas, de maneira interdisciplinar.

Regiane Galante, da Gerência de Desenvolvimento Físico-Esportivo do Sesc São Paulo, abordou a questão do Esporte como manifestação da cultura de uma sociedade e lembrou da recente comoção nacional durante a Olimpíada Rio 2016. “O esporte é um direito humano e deve ser entendido como uma prática humanizadora. A educação se dá nas relações e não há como se ter esporte sem interação, por isso, o esporte de participação propicia a educação integral. Temos que acreditar no potencial educativo do esporte”, comentou.

???????????????????????????????

Na segunda parte do encontro, o coordenador pedagógico do Instituto Esporte & Educação (IEE), Fabio Luiz D’Angelo, fez uma apresentação sobre propostas metodológicas de ensino do esporte e fez todos levantarem com uma dinâmica.

???????????????????????????????

Fabio Luiz D’Angelo comenta com as monitoras os vídeos enviados para o evento

Em seguida, duas monitoras esportivas da Gol de Letra, Larissa Santana e Sara Thalia Silva, apresentaram vídeos enviados por crianças, jovens, professores e responsáveis contando sobre a importância do esporte e como ele entrou em suas vidas. As jovens contaram um pouco sobre suas experiências com o esporte e também comentaram sobre a escolha dos vídeos exibidos. Outros três monitores, Larissa, Hedylene e Lucas, acompanharam o evento e ficaram na plateia recebendo perguntas dos participantes.

Sobre os vídeos, Fabio afirmou: “Eles mostram que o esporte mobiliza para a transformação, a motivação e a superação. Por isso, não devemos levar o esporte como algo pronto e acabado, mas deixar que a criança ressignifique o esporte também”.

encontro-esporte-e-educacao-integral-20161118-7

Raí com jovens monitores esportivos da Gol de Letra

Ao final, todos os participantes receberam um exemplar do livro “Esporte em Comunidades – Disseminação Gol de Letra”, publicação recente que sistematiza a metodologia da instituição e aborda o Esporte como elemento de transformação social.

Oito anos Gol de Letra Caju

Uma retrospectiva feita por quem vive essa história desde o começo

Fui fazer uma pesquisa sobre o significado do número 8 e, para minha surpresa, vi que simboliza “equilíbrio”.

Acredito que durante os 15 anos de Gol de Letra o equilíbrio perfeito nunca existiu. Sempre estivemos envolvidos em uma luta diária entre projetos, orçamentos e financiadores, muitas vezes perdi meu sono pensando em todos os desafios que nos rodeavam.

Já tivemos muitas conquistas, muitas mesmo, acredito que muito além do que dimensionamos. Hoje, o nome da Gol de Letra é um nome forte, respeitado, reconhecido, uma referência no setor e tudo isso é fruto do trabalho de cada um de vocês que são parte fundamental desse processo. Hoje, a Gol de Letra, no Rio de Janeiro, faz 8 anos. Apesar de já termos navegado em mares turbulentos, realmente acredito que estamos caminhando para esse equilíbrio.

Caju

Recentemente, conquistamos um novo espaço, ampliando o espaço da nossa sede, ganhamos um pouco mais de segurança com a recente pacificação, ampliamos nossa relevância no Rio de Janeiro, aumentamos os projetos e, sobretudo, o número de crianças, adolescentes e jovens atendidos. Tudo isso me leva a acreditar que realmente estamos em um ótimo momento da Gol de Letra Caju e vislumbrando esse tal equilíbrio.

Sei perfeitamente como cada conquista é sempre suada, trabalhada, planejada, desejada (nada é simples no Terceiro Setor), mas acredito que elas vêm sempre acompanhadas de um doce sabor da vitória, materializadas e resignificadas nos sorrisos e nos progressos feitos por nossas crianças e pelos nossos jovens. E é isso que faz com que todo dia tenhamos ânimo para acordar e vir trabalhar no nosso Cajuzinho.

Caju

Para o “lado de fora”, a Gol de Letra tem a imagem de uma instituição sólida, uma referência no Brasil e vinculada à imagem do Rai. E isso é verdade, mas a Gol de Letra é também um reflexo de um grande time, composto por nossos colaboradores, empresas parceiras, comunidade, sócios titulares, voluntários. Nossa razão de ser continua sendo a transformação social das crianças, adolescentes e jovens.

Parabéns a todos e obrigada pela dedicação, colaboração e confiança.

E o nosso maior presente é saber que estamos fazendo a nossa parte para ter um país mais justo! E que venham mais oito, mais oito e mais oito … Vamos em frente com o entusiasmo de sempre !

Grande beijo
Beatriz Pantaleão,
Instituidora e diretora executiva da Fundação Gol de Letra