França no Brasil e Brasil na França

A oportunidade é única e o pacote é completo: três semanas em território francês, com direito a um tour de três dias por Paris e um acampamento de verão com jovens franceses. Dez jovens da Fundação Gol de Letra se preparavam para essa grande aventura, que será em julho, enquanto 12 franceses se despediram, no dia 8 de maio, de seus novos amigos brasileiros.

Desde 2002, a parceria firmada entre a Fundação Gol de Letra e a associação francesa Sport dans la Ville permite que, anualmente, jovens franceses e brasileiros participem de um intercâmbio cultural que vai além da visitação de pontos turísticos e prioriza as experiências humanas.

Despedida Intercâmbio

Jovens têm oportunidade de conhecer a França

Em São Paulo, os jovens franceses conheceram a realidade dos moradores da Vila Albertina, hospedado-se perto da comunidade e participando das atividades da Fundação Gol de Letra com os alunos, além de visitar o centro e os pontos turísticos da cidade. No Rio de Janeiro, as famosas paisagens da cidade maravilhosa e convivência com os alunos da unidade Caju em atividades de cultura e esporte enriqueceram ainda mais a experiência.

A popularidade do projeto é grande entre os jovens e o processo de seleção dos dez intercambistas envolve desde a idade e documentação em dia, até assiduidade, tempo de casa e comportamento. Caio Santana, de 17 anos, teve de esperar um ano para participar do intercâmbio. “A documentação da minha mãe tinha erros e, por isso, meu passaporte não ficaria pronto a tempo de eu viajar em 2009. Acabei sendo selecionado novamente para a turma de 2010”, conta ele, demonstrando um entusiasmo peculiar com o que para alguns não passa de uma burocracia: o passaporte. “Nunca pensei que teria um documento com essa importância, muito menos que sairia do país”, ressalta.

Segundo Mathieu Fernandes, professor de Educação Física e coordenador do programa de intercâmbio na Sport dans la Ville, o aspecto mais marcante da experiência para os franceses é o tipo de relacionamento característico dos brasileiros, mais aberto, espontâneo e festivo. Quando perguntados do que mais sentirão falta de toda a experiência, a resposta dos franceses, como Maxime Patissier, de 17 anos, é uma só: “dos amigos brasileiros”.  Até 2010, o programa de intercâmbio já havia beneficiado 143 jovens (80 franceses e 63 brasileiros).

Despedida do intercâmbio

Despedida para os visitantes franceses

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Seja um sócio titular e contribua para transformação de milhares de crianças e jovens da Fundação Gol de Letra. Acesse www.goldeletra.org.br/doe