Parabéns aos formandos da turma 2013/1

Dia 26 de junho, mais um dia especial para Fundação Gol de Letra. Pela sexta vez aconteceu a formatura dos alunos do Projeto Gol de Trabalho, no Rio de Janeiro. Ao todo, 62 jovens formaram-se no curso de Rotinas Administrativas em uma cerimônia repleta de lágrimas, risadas e muitas emoções.

Já pela manhã os funcionários da Gol de Letra organizavam o espaço para cerimônia e para festa. Depois de muito trabalho transformaram a nossa sede em um espaço digno de receber uma formatura da maneira como mereciam os formandos e seus convidados.

A cerimônia começou com a apresentação de cada um dos 62 formandos e seguiu recheada de depoimentos emocionantes, tanto por parte dos alunos, como pelo professor Estevão Nascimento e pela Assistente Social, Priscila Pereira – dois dos principais responsáveis pelo sucesso do projeto. Ambos receberam homenagens e mais uma vez, derramaram lágrimas de felicidade.

Formatura Gol de Trabalho 2013/1

“De acordo com o desenvolvimento e crescimento do projeto, esta turma do 1º semestre de 2013 nos surpreendeu, pois foram observados graves problemas de ordem social e estrutura familiar, que foram superados durante o decorrer do curso e a integração dos jovens ao projeto. Com isso, observamos que cada jovem compreendeu a proposta oferecida pela fundação, e executou dando o seu melhor”, declarou Estevão Nascimento, educador do Projeto Gol de Trabalho.

Jeremie Dron, representante do patrocinador, Societe Generale, Beatriz Pantelão, Diretora Executiva da Gol de Letra e Estevão Nascimento, educador do Projeto Gol de Trabalho

O evento também contou com a presença da empresa patrocinadora e grande responsável pela realização do projeto, Societe Generale, representada por Jeremie Bron. Além dele, também estiveram presentes Beatriz Pantaleão, Diretora da Gol de Letra, Felipe Pítaro, Coordenador de Projetos da Gol de Letra e o Time Nissan Brasil, formado por François Dossá, Sidney Resende e Celso Estrella. Todos tiveram a palavra, declararam seu apoio e desejaram sorte e sucesso aos alunos presentes.

Após o fim da cerimônia, todos foram convidados para a festa, onde aproveitaram um grande jantar e muita música. Alunos, familiares, amigos e funcionários da Fundação interagiram e curtiram os últimos momentos juntos como turma do Projeto Gol de Trabalho.

A Fundação Gol de Letra agradece por todo empenho e determinação que os jovens tiveram ao longo do curso, fator que foi determinante para essa grande conquista, e está de portas abertas para recebê-los novamente.

Felicidades e sucesso!

Dia 02 de agosto se inicia uma nova etapa com a turma do Projeto Gol de Trabalho 2013/2.

Associação, fundação, ONG, instituição?

Em princípio, é necessário apresentar os diferentes tipos de organização sociais existentes. São inúmeras as nomenclaturas atribuídas a uma união de pessoas que contribui com a sociedade sem aspirar a algo em troca. Por isso, as definições dos significados de cada uma delas são importantes para a compreensão da questão.

As únicas organizações do terceiro setor consideradas pelo Código Civil Brasileiro são associações e fundações. ONGs, institutos, instituições sociais e demais nomenclaturas são definições comumente utilizadas, mas, inexistentes no Código. Elas são apenas denominações variantes das duas primeiras e, legalmente, exprimem o mesmo conceito.

Associações: o artigo 53 do Código Civil define a associação como uma união de pessoas que se organizem para fins não econômicos. Sua fundação não exige nenhum capital financeiro inicial e é restrito aos membros qualquer benefício ou lucro resultantes das atividades exercidas pela entidade.

Toda associação é gerida por um estatuto, que já deve estar estabelecido no momento da criação. Por isso, antes do registro civil, faz-se necessário que os fundadores atendam à alguns requisitos pré-estabelecidos pelo Código Civil Brasileiro.

Fundações: as fundações privadas são organizações criadas por um instituidor, físico ou jurídico, que destine, obrigatoriamente, certo patrimônio a fim de que se cumpram os objetivos definidos previamente. Não visam fins lucrativos e todas as missões, finalidades e decisões administrativas refletem a vontade do instituidor.

Diferentemente das associações, as fundações são veladas pelo Ministério Público do estado onde se localizam. Nem mesmo seus estatutos podem ser alterados sem que haja autorização do Ministério Público, o que faz com que todo o processo seja ainda mais burocrático.

Organização não jurídica: uma estrutura de organização não jurídica pode ser formada por um pequeno grupo de amigos ou familiares unidos apenas por uma boa ideia e com desejo de ajudar o próximo e fazer o bem.

Quase todas as organizações nascem e atuam por algum tempo sem cadastro jurídico. Enquanto algumas decidem continuar o trabalho da mesma maneira, outras optam por criar um CNPJ, com o objetivo de, de fato, tornar-se uma associação e, consequentemente, conseguir apoio tanto do Governo, quanto de possíveis patrocinadores.

Jéssica Soler – Agência JPress de Reportagens

Para ler a matéria inteira:
http://jpress.jornalismojunior.com.br/2013/04/instituicoes-beneficentes-boa-ideia-mundo-possibilidades/