ONU comemora o Dia do Esporte para o Desenvolvimento e a Paz

Na Gol de Letra, a convivência é trabalhada no dia a dia

Respeito, amizade, disciplina, perseverança e trabalho em equipe. Esses são somente alguns dos inúmeros valores e benefícios reconhecidos como resultantes da prática esportiva. A novidade é que, a partir deste ano, a capacidade conciliatória e o poder de mobilização das atividades esportivas estão reconhecidos oficialmente no Dia Mundial do Esporte para o Desenvolvimento e Paz. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas e será comemorada sempre no dia 6 de abril.

“O esporte tem uma atratividade natural, que pode contribuir para múltiplas interações, envolvendo a família e da comunidade. Ele tem benefícios para o indivíduo, mas também altera as relações em geral. Por exemplo, tenho certeza absoluta de que se o presidente da empresa praticar esporte junto com o cara do elevador, ele nunca mais vai cumprimentar da mesma forma. E isso pode ser ampliado pra outras áreas. O Esporte facilita a interação”, comenta o Raí, fundador e presidente do conselho curador da Gol de Letra.

Esporte e Desenvolvimento pela Paz (3)

Na Gol de Letra, os princípios educacionais de aprender, conviver e multiplicar permeiam o dia a dia das atividades e o esporte funciona como um elemento importante para a promoção de paz dentro e fora da quadra. Um dos grandes exemplos dessa preocupação pode ser percebido no ensino do tchoukball, que acontece desde 2003. Considerado pela Unesco como o Esporte da Paz, o tchoukball é uma modalidade que começou como forma de reabilitação física, foi adotado pela fundação em 2006 e cresce a cada dia, graças aos valores trabalhados (saiba mais sobre o tchoukball aqui, nessa matéria especial para o blog).

Além disso, em todos os programas as atividades trabalham questões que ultrapassam os conhecimentos esportivos ou da Educação Física, utilizando o esporte como ferramenta para despertar valores, que serão úteis à criança e ao adolescente em qualquer ambiente, seja profissional, familiar, educacional, cultural ou de lazer, como é possível perceber no depoimento de familiares dos participantes:

“O meu filho não tinha amizade. Ele não tinha nenhum amigo. Depois que ele veio pra cá, nossa, enche a minha casa de amigo dele. Eu fiquei muito feliz quando ele fez um amigo. Quando ele falou ‘ai, mãe, tô na capoeira, eles vão me batizar’, pra mim, nossa, ele tava passando numa faculdade”, conta a mãe de um dos participantes da Gol de Letra.

Esporte e Desenvolvimento pela Paz (2)

Para que o resultado aconteça de fato, a educação voltada a valores é estimulada no dia a dia das atividades: as ações têm o objetivo de tornar crianças e adolescentes capazes de agir respeitando a diversidade, reconhecendo potenciais e limitações do outro e fortalecendo o trabalho em equipe, muito desenvolvido em situações de jogo, por exemplo.

“Quando meus netos começaram a participar das atividades viram que tinha esse ‘vai pra lá, vem pra cá’, vai fazer caminhada, campeonato, passeio! Então eles tão gostando muito, não querem mais sair”, comenta uma das moradoras da comunidade.

As aulas utilizam atividades lúdicas e cooperativas, envolvendo o educando em um ambiente de respeito e prazer pela aprendizagem, que incluem a capacidade de escutar e o envolvimento das crianças e adolescentes no planejamento de diferentes situações da prática esportiva. A convivência e a sociabilidade ainda são favorecidas por reuniões com familiares e atividades, que visam à interação com famílias e comunidade, como o batizado de capoeira, as caminhadas abertas, festas juninas, Ruas de Lazer, os festivais esportivos e as apresentações de dança e ginástica.

“Meu filho ficou mais independente, mais animado. Quando ele vem pra cá ele se enturma. Eu achava que ele tava precisando disso, se enturmar, se animar, mas não sabia como. Ele sempre foi ansioso e agitado, mas acho que agora ele conversa mais, ele se soltou”, conta a mãe de outro participante.

Esporte e Desenvolvimento pela Paz (5)

Para divulgar a data e incentivar resultados como esses, as Nações Unidas lançaram uma campanha, pedindo para que, até o dia 6 de abril, as pessoas do mundo todo postem fotos mostrando um cartão branco, em uma forma de apoio ao esporte pelo desenvolvimento e a paz. Veja na página da Fundação no Facebook e Google+ as fotos de alguns dos participantes dos projetos da Gol de Letra.

Aproveite e incentive você também iniciativas de esporte pela paz! Torne-se hoje mesmo um Sócio Titular da Gol de Letra e, com doações a partir de R$30 por mês, contribua com projetos de transformação social por meio do esporte e da educação. Acesse www.goldeletra.org.br/doe e torne-se hoje mesmo um sócio titular. Participe!

Você sabe o que é Tchoukball?

Considerado o Esporte da Paz, a modalidade já faz parte do dia a dia da Gol de Letra

Criado na década de 70 pelo biólogo suíço Dr. Herman Brandt com o objetivo de ser um esporte sem contato físico, que pudesse dar equilíbrio físico e mental para os praticantes, diminuísse as lesões nas praticas esportivas e pudesse trazer paz entre as equipes e atletas, o tchoukball (se pronuncia tchuquebol) tem características do vôlei e do handebol. “Tchouk” representa o barulho que faz ao bater a bola no quadro, e “Ball” é bola em Inglês.

A Federação Internacional de Tchoukball criou uma cartilha de regras com três pontos principais:

  1. O jogo exclui qualquer esforço por prestígio, seja pessoal ou coletivo.
  2. O jogo requer dedicação total.
  3. O jogo é antes um exercício social que uma atividade física.

20140203_Aula de Tchoukball_Victor Prudencio (21)

A regra principal é arremessar a bola no quadro de uma forma com que os jogadores adversários não consigam agarrá-la. No tchoukball não é permitido roubar a bola ou atrapalhar a jogada da outra equipe. Também não pode pingar/quicar a bola, chutá-la ou correr com ela em mãos e existe uma quantidade limite de passes para que cada equipe possa dar antes de arremessar e uma área onde nenhum jogador pode entrar e a bola não pode cair dentro.

Pensando nestas regras, parece ser um jogo chato e monótono, mas muito pelo contrário. O tchoukball é um esporte dinâmico e um tanto quanto intenso. Estes obstáculos fazem com que os atletas tenham criatividade para executar as jogadas, superem seus limites e aprimorem cada vez mais seus fundamentos. É um esporte que exige muito de seu corpo e de sua mente, que possui quatro pilares educacionais e benefícios:

  1. ACESSIBILIDADE – 5 minutos de explicação é o suficiente para jogar. A ausência de contato físico permite que seja jogado com equipes mistas (meninos e meninas juntos). É uma boa alternativa para quem quer iniciar uma prática esportiva regular, pois seus movimentos são básicos e naturais.
  2. INTENSIDADE – ausência de obstrução. A inteligência dos educandos é requerida o tempo todo durante as atividades
  3. TÁTICA – requer espírito de equipe e senso de observação para praticar
  4. JOGO LIMPO – o Tchoukball procura eliminar na prática esportiva as jogadas desleais e agressividade desnecessária

Na década de 1980, o esporte se desenvolveu muito em Taiwan e lá aconteceu o primeiro torneio mundial, em 1984. Atualmente é o terceiro esporte mais jogado no país. Graças às suas características, a Federação Internacional de Tchoukball recebeu uma carta da ONU elogiando a modalidade por ajudar a “transmitir mensagens de paz universal”. Nessa mesma carta, o tchoukball foi reconhecido pelas Nações Unidas como o “Esporte da Paz”.

20140203_Aula de Tchoukball_Victor Prudencio (5)

Na Gol de Letra, o tchoukball começou a ser desenvolvido em 2006, dentro do projeto Lazer aos Sábados, com os educadores Archimedes Moura e Luciano. Em 2009, a modalidade passou a ser trabalhada também dentro do NED (Núcleo Esporte e Desenvolvimento). Atualmente, há quatro turmas entre manhã e tarde com cerca de 50 alunos matriculados, além de duas escolas parceiras (EMEF João Ramos e EMEF Noé Azevedo).

Além dos benefícios individuais, resultantes da prática, os participantes do Tchoukball na Fundação passaram a ganhar destaque dentro das competições, como o 3º lugar na categoria M18 (atletas com até 18 anos) em 2011, campeão brasileiro na categoria M15 em 2013 e a presença de representantes da Gol de Letra na seleção brasileira em 2011 e 2012.

Eduardo Brunello, educador de Tchoukball na fundação e um grande apoiador e disseminador do esporte, conta que o principal objetivo é educar através do esporte, proporcionar um local de discussão, além da disseminação e prática. “A nossa meta é garantir, durante o desenvolvimento do esporte, um compromisso leal entre educadores e educandos juntamente com a base de cidadania com o respeito a tudo e todos”, conta.

20140203_Aula de Tchoukball_Victor Prudencio (26)

Gostou? Se quiser conhecer, a Gol de Letra possui atividades abertas de tchoukball aos sábados. Mais informações pelo telefone 11 2952-1256 e o site oficial da modalidade é www.tchoukball.esp.br.

Para incentivar essas e outras iniciativas, seja você também um Sócio Titular! Com doações a partir de R$30 por mês, você colabora com os projetos da Gol de Letra e colabora para projetos de Esporte, Educação e Empregabilidade, para crianças, adolescentes e jovens. Acesse www.goldeletra.org.br/doe e participe!