Jogo Aberto na Vila está repleto de novidades em 2015

Programação inclui oficina de skate, turmas noturnas para adultos, Jogos de Integração e muito mais

O programa Jogo Aberto na Vila, realizado pela Fundação Gol de Letra na Vila Albertina, em São Paulo, tem como principal objetivo promover a cultura esportiva entre as crianças, adolescentes e jovens atendidos e expandi-la na comunidade.

Com a formação de monitores e outras ações comunitárias, o conteúdo é multiplicado e disseminado não só pelo bairro, mas também entre familiares e amigos dos participantes e nas escolas públicas da região. Neste ano, o Jogo Aberto oferecerá 605 vagas em atividades regulares, que serão realizadas no Núcleo de Esporte e Desenvolvimento (NED), em cinco escolas públicas da região e na sede da Gol de Letra.
1 Este ano mais uma modalidade entra na grade de atividades: o skate, esporte bastante admirado pelas crianças e adolescentes e que promete agitar o NED, que contará ainda com as oficinas de futsal, vôlei, basquete, handebol, thouckball, capoeira, ginástica e atletismo.

Outra novidade acontece na semana de 8 a 12 de junho, quando serão realizados os Jogos de Integração, campeonato esportivo aberto à participação de quaisquer grupos organizados, seja de escolas públicas ou privadas, instituições variadas ou grupos comunitários do bairro. Já o Lazer na Vila, um dos projetos desenvolvidos pelo Jogo Aberto, ampliou sua programação para 2015: serão quatro Ruas de Lazer – o dobro comparado aos anos anteriores – e cinco Caminhadas pela comunidade.
2 Além da atuação no NED e na sede da Fundação Gol de Letra, os educadores vão até escolas públicas ou instituições parceiras da região e desenvolvem atividades complementares às aulas de educação física. Os alunos escolhem até duas modalidades esportivas para praticarem no contra turno escolar.

A Gol de Letra valoriza e incentiva o Esporte de Participação, por isso também oferece às famílias e à comunidade atividades esportivas e de lazer, para que todos possam praticar. O Esporte é visto como instrumento de mobilização dos atores locais, capaz de contribuir com o desenvolvimento e o fortalecimento das comunidades.

Por isso, neste ano, os adultos terão mais opções de esporte e lazer. A partir de março, serão abertas turmas de ginástica, capoeira, corrida e caminhada para os familiares das crianças e adolescentes inscritos e moradores da comunidade em geral. Para que todos possam participar as atividades serão realizadas sempre no período da noite.

3 E por fim, o projeto Football For Hope, que tem o apoio da FIFA, terá sua segunda edição em 2015, propondo a pesquisa e o aprendizado de diferentes formas de se jogar futebol ao redor do mundo. As atividades serão desenvolvidas com uma turma da Fundação Gol de Letra do Rio de Janeiro e outra de São Paulo.

Esporte, lazer, convivência democrática, participação e respeito à diversidade são as premissas de todas as atividades desenvolvidas na Gol de Letra. E você também pode participar: as atividades de Lazer são abertas ao público em geral. Fique atento à nossa programação pelas redes sociais!

*O Jogo Aberto é um programa desenvolvido na Fundação Gol de Letra com o objetivo de disseminar atividades esportivas na comunidade da Vila Albertina. O Jogo Aberto é financiado pela Lei de Incentivo ao esporte. Se você também acredita na transformação pelo esporte,contribua para a manutenção dos programas e projetos da Gol de Letra. Acesse: www.goldeletra.org.br/doe

4Rodape

5 de junho: Dia Mundial do Meio Ambiente

A Educação Ambiental cada vez mais necessária, seja em Barbados ou na Vila Albertina

5 de junho, o Dia Mundial do Meio Ambiente. A data começou a ser comemorada em 1972, durante uma conferência da ONU em Estocolmo, com a finalidade de promover atividades de conscientização para a proteção e preservação do meio ambiente e alertar os governos e o público mundial para os perigos de não cuidar do meio ambiente.

Trinta e dois anos depois, a ilha de Barbados foi escolhida para sediar as celebrações globais do Dia Mundial do Meio Ambiente em 2014 devido às suas medidas adotadas de combate ao aquecimento global. Com o tema “Aumente sua voz, não o nível do mar”, o evento, que tem duração de cinco dias, chama a atenção para os desafios enfrentados com relação às mudanças climáticas. As discussões envolvem tecnologias de adaptação, negócios, manejo de recursos sustentáveis, áreas protegidas, cultura local e também falarão de desafios e oportunidades para os estados insulares em desenvolvimento do mundo todo.

Com 270 mil habitantes, Barbados é uma ilha caribenha de 430 km² altamente suscetível aos efeitos da mudança do clima. Como medida de mitigação, o país incluiu a Economia Verde entre os seis objetivos concretos de seu Plano Estratégico Nacional. Comprometeu se a aumentar para 29% a participação de energias renováveis na matriz energética até 2029. Essa medida cortaria mais de US$ 280 milhões do custo total de eletricidade e reduziria as emissões de CO2 em 4,5 milhões de toneladas.

Já a Vila Albertina, aqui onde estamos, fica na Zona Norte da Cidade de São Paulo, pertence à subprefeitura Jaçanã/Tremembé, distrito do Tremembé e margeia Serra da Cantareira, maior floresta urbana do mundo. Com uma população de mais ou menos 35 mil habitantes, temos um histórico de uma pedreira que virou aterro sanitário e perdurou, mais ou menos, até 1992.

1

A preocupação com a preservação da natureza vem se acentuando cada vez mais. A Fundação Gol de Letra, sempre comprometida com tais causas, desde a sua chegada em nossa comunidade apoia atividades de Educação Socioambiental, procurando alternativas junto aos agentes socioambientais locais de ONGs parceiras, poder público e privado soluções para os problemas junto à comunidade em seu entorno.

Questões de saneamento básico, acúmulo de lixo de entulhos, pontos viciados de despejos de inservíveis, reciclagem e uso racional da água já foram tratados com os moradores em diversas ações e momentos. Isto mostra que ocorreu uma evolução em Vila Albertina na forma de encarar os processos de desenvolvimento sustentáveis e comunitário. Todavia, as mudanças acontecem num ritmo muito lento, menos do que seria o ideal para preservar os nossos recursos naturais.

3

Atualmente busca-se na educação socioambiental a importância extraordinária capaz de conscientizar e alterar os paradigmas e criar novos e saudáveis hábitos de comportamento ao ser humano em relação à natureza. Que ela possa ser implementada em todos os locais, de forma a conscientizar a todas as pessoas, porque a educação ambiental reveste-se no mais importante instrumento para a Educação integral do ser humano.

Assim diz o conservacionista inglês Broad, “Na educação, reside a única esperança de se evitar a total destruição da natureza”.

Eva da Silva Ern é pedagoga, agente socioambiental “Carta da Terra”, catadora, artesã, técnica em desenvolvimento territorial e cooperativismo. Moradora da Vila Albertina há 34 anos.

ONG, governo e empresa unidos em prol da educação pública

Parceria da Gol de Letra com Starbucks leva revitalização à EMEF João Ramos

A mobilização de pessoas é algo cada vez mais presente e necessária em nossa sociedade.
A incidência de petições, discussões temáticas, fóruns e seminários, além da gestão descentralizada e participativa de políticas públicas reflete as mudanças e contribui para a corresponsabilização do bem-estar social por todos os atores da sociedade.

Nesse contexto, o voluntariado assume um papel de destaque, seja pela ação do indivíduo, seja por meio de empresas socialmente responsáveis e que atuam em benefício de alguma causa.
Star1A Fundação Gol de Letra e a Starbucks Brasil discutiram possibilidades de uma ação de voluntariado que beneficiasse outras pessoas dentro do eixo educação. Foi identificado um parceiro da Fundação – a Escola Municipal João Ramos – que atua na comunidade da Vila Albertina e que precisava de reforma nas salas de aula e em outras áreas comuns.

No dia 5 de abril,  estiveram presentes ação Norman Baines, diretor geral da Starbucks Brasil,  Sóstenes Oliveira, diretor geral da Fundação Gol de Letra, além de 200 colaboradores da Starbucks dispostos a doar seu tempo em benefício do espaço que atende crianças, adolescentes  e jovens, professores e da comunidade. Literalmente ”arregaçaram  as mangas“ e se dispuseram a atender a necessidade de pintar  a escola.
star2Tal  ação fez parte do Mês do Voluntariado Global da Starbucks, que promove o engajamento de seus partners ou colaboradores em programas e projetos que Starbucks investe. Além da motivação dos colaboradores no evento, o que ficou evidente é que este tipo de inclusão promove o senso de pertencimento em causas e projetos beneficiados pela empresa.
star3E ao doar seu tempo em prol do outro, o processo de transformação social também atinge  as pessoas que promoveram a ação. Todos, sem exceção, foram transformados.

Ter uma atuação com empresas dentro de escolas públicas faz parte da missão da Fundação Gol de Letra.
star4“Essa ação representa uma união perfeita! Os colaboradores da Starbucks trabalhando voluntariamente para melhorar a infraestrutura de uma escola pública com a articulação da  Gol de Letra. É empresa, governo e ONG mobilizados juntos para o bem de crianças, adolescentes e da educação pública”, comentou Raí, presidente do conselho da Fundação Gol de Letra. É  nisso que acreditamos, todos juntos, em prol de muitos.

Sarau Mulheres da Vila

Evento do Programa de Jovens fez uma homenagem às moradoras da Vila Albertina

No dia 18 de março, o Programa de Jovens homenageou o Dia da Mulher por meio de um Sarau repleto de comida, poemas, pinturas, música e muita opinião. E nada mais justo do que realizar um evento deste em um local marcado pela luta de mulheres tão importantes para a Vila, o Reciclação (espaço de reciclagem próximo à Gol de Letra)!

Eva, que é idealizadora do projeto Reciclação junto com a agente social Sônia, contou o que representa a reciclagem, seus processos e importância para o meio ambiente. Após essa abertura o Sarau teve duas horas com muitas intervenções das oficinas e equipe do Programa de Jovens e crianças da comunidade.

Sarau - PJ 2014

“Está tudo maravilhoso! Não imaginava que fosse tão bom”, comentou Nivia, jovem da oficina de marcenaria em parceira com o Instituto Leo.

Ao todo foram 26 mulheres da comunidade que participaram do evento, recebendo as homenagens e uma lembrança ao final, produzida pela jovem Paloma.

“Quando tiver mais não deixe de nos convidar”, brincou uma das moradoras da comunidade.

Este sarau marcou o início das atividades em comum das oficinas do Programa de Jovens de maneira muito positiva: intervindo na comunidade, valorizando nossas mulheres e abrindo espaço para expressão dos jovens. O resultado trouxe uma grande alegria aos organizadores da Gol de Letra e às responsáveis pelo Reciclação.

Homenagem a Claudia Rio

“Gratidão a todos os jovens do Programa de Jovens da Fundação Gol de Letra, aos educadores que conheci hoje e aos que já conhecia: GRATIDÃO! GRATIDÃO! GRATIDÃO! Foi maravilhoso! Podemos fazer muitos outros! Quantos quiserem!”, se entusiasma Eva, da ONG Reciclação.

Nós (da Gol de Letra) é quem agradecemos, Eva, por abrir este importante espaço para nós.

Parabéns aos jovens e às mulheres da Vila!