NOSSOS PROGRAMAS

A Gol de Letra desenvolve projetos que visam promover a educação integral de crianças, adolescentes e jovens por meio do esporte, cultura e formação para o trabalho.

COMO APOIAR

Conheça todas as formas de contribuir com a Fundação Gol de Letra, seja você uma empresa ou pessoa física! Eventos, campanhas de mobilização, doação de Imposto de Renda e muito mais.

NOVIDADES

Acompanhe nosso blog, saiba todas as notícias e fique por dentro de tudo o que acontece na Fundação Gol de Letra. Assine também nossa newsletter, o informativo mensal Tá na Letra!

Conheça a Gol de Letra por quem participa

Clique nas fotos abaixo para ler os depoimentos dos nossos atendidos, parceiros, moradores, colaboradores, voluntários.

É inevitável você viver tudo o que a gente vive tentando melhorar a vida das pessoas, tentando melhorar a vida dos garotos, e não crescer junto.

Mauricio Amatto, educador esportivo da Fundação Gol de Letra SP

Através do Projeto que a Nissan desenvolveu junto à Gol de Letra tive a oportunidade de conviver com todos e conhecer melhor o trabalho realizado. Rapidamente percebi que o trabalho de excelência prestado à comunidade está ligado à energia, dedicação e comprometimento de todos os envolvidos. O sorriso sempre estampado no rosto de cada funcionário e a pronta disponibilidade para ajudar e colocar a mão na massa fazem com que o ambiente de trabalho tenha uma energia maravilhosa e essa com certeza é a receita de sucesso da Gol de Letra!

Ana Carolina Andrade, Analista de Assuntos Governamentais da Nissan

O bairro da Vila Albertina era bastante abandonado. As pessoas tinham uma sensação de abandono. A vinda de uma pessoa como o Raí para fazer um projeto deu uma sensação de empoderamento, de ‘poxa, tem alguém pensando em nós’. Pessoalmente, a Fundação me trouxe um sentimento mais profundo. Com as coisas que eu aprendi, eu me sinto útil e esse sentimento de utilidade é o que mais me motiva: estar aqui, ajudando as crianças, as famílias e a comunidade. Eles veem a gente como resultado.

Sóstenes Brasileiro de Oliveira, diretor geral da Fundação Gol de Letra

Trabalhar na Gol de Letra é muito estimulante! Precisamos trabalhar com seriedade para, cotidianamente, colocar em prática ações e planos que façam outras pessoas felizes e promovam uma vida melhor!

Crislaine Lima, coordenadora Projeto Sociopedagógico RJ

Pra mim, a Fundação Gol de Letra é muito importante. Ela me dá muitas oportunidades como passeios e viagem, como ano passado que viajei para Petrópolis onde conheci gente nova e fiz novos colegas.

Petronio da Silva Ferreira Filho, educando do Programa Jogo Aberto Caju (RJ)

Eu já era fã da Fundação Gol de Letra e pude conhecer muitos moradores da Vila Albertina que me contaram emocionados o quanto a Fundação transformou a vida de todos no bairro. Fico muito feliz em ajudar com meus bistrôs RUELLA, doando as notas fiscais que os clientes não levam. Tanto eu quanto meus colaboradores e clientes trazemos notas fiscais de compras que fizemos em outros lugares para doar para a Fundação. Ajudar é um presente. Pra alma!

Danielle Dahoui, proprietária dos bistrôs Ruella, parceiros na campanha de doação de Nota Fiscal Paulista

O que existe de mais gratificante no meu trabalho na Gol de Letra é saber que estou contribuindo para melhorar a qualidade de vida de milhares de pessoas. A bandeira da EDUCAÇÃO, a qual acredito que seja o único caminho de mudança, é hasteada diariamente na Fundação Gol de Letra. É ela que faz os meus olhos brilharem e me dá ânimo para continuar a lutar

Beatriz Pantaleão, diretora executiva da Fundação Gol de Letra

Conheci a Gol de Letra e me encantei pelo trabalho realizado, que com responsabilidade e interesse genuíno pelos jovens, mantém um suporte para eles e suas famílias ao complementar a educação básica. Sou professor e tive a oportunidade de conhecer alguns jovens que se beneficiaram do programa da Fundação e me sinto muito recompensado em saber que minha pequena contribuição ao longo desses anos pode de alguma forma ter ajudado nessa jornada.

Jaime Caetano de Almeida, professor e sócio titular doador desde 2010

Saber que minha infância foi cercada por esses lugares simples, um campinho de barro e hoje tem uma belíssima quadra… Acredito que um olhar, uma atitude, um pequeno, porém grandioso gesto como o do Raí transformou centenas de jovens para o lado do bem. (…) Não importa de onde você vem, importante mesmo é acreditar em seu sonho e, mais ainda, acreditar que existe um grande potencial dentro de você. Transformar pessoas que nem se quer sonhavam em ser o que muitos são hoje e ainda serão, certamente é acreditar que o mundo ainda tem jeito. O meu muito obrigado!

Ed Silva, morador da Vila Albertina (SP)

Há oito anos fui convidado para ministrar aulas como educador para jovens neste ambiente maravilhoso e com o poder transformador da educação contribuo com muito carinho e dedicação para ver vidas transformadas. Foi o melhor convite que me fizeram!

Estevão Neto, educador do projeto Juventude e Oportunidade (RJ)

“Eu gosto de estar junto com o pessoal, faz bem para a saúde e o médico já tinha pedido para eu procurar uma atividade física. Dá pra todo mundo vir, aqui está praticamente no nosso quintal. Eu já consegui trazer minha irmã e outras duas amigas para participar também. Cada vez amo mais estar nesse projeto. Só tenho a agradecer essa oportunidade”

Esmel Olveira, moradora da Vila Albertina (SP) e participante da Ginástica para adultos

“Eu me lembro quando tinha 11 anos, descendo o morro da Vila Albertina com meu uniforme da Gol de manhã cedo e louco para participar de todas as atividades esportivas possíveis. Hoje, com 23, eu desço o morro louco pra fazer da Vila Albertina um lugar melhor, e eu o subo tarde da noite pra fazer da minha vida melhor. A Gol de Letra mudou minha vida e continua mudando a cada dia. Aqui eu descobri quem eu sou, quem eu posso ser e quem eu quero ser. Aqui eu aprendi a batalhar pelos meus sonhos e tenho o maior orgulho de dizer isso: Eu não seria quem sou sem a Gol de Letra.”

Victor Prudêncio, morador da Vila Albertina (SP), ex-participante e ex-auxiliar de Comunicação da Fundação Gol de Letra

O projeto das Agentes Sociais me deu acesso a muita informação e agora eu posso passar este conhecimento pra minha família e amigos, fazendo a ponte entre a Fundação e o bairro. É muito importante para o crescimento da Vila Albertina.

Camila Silva, moradora da Vila Albertina (SP) e ex-agente Social da Fundação Gol de Letra

Estou na Gol de Letra há 4 anos, e creio que o que me faz permanecer e acreditar nesse espaço, é a certeza de que trabalhamos visando a transformação social de todas as pessoas que por aqui passam. Sou Pedagoga e essa formação fortalece a minha crença de que a maior ferramenta para lutar contra uma sociedade extremamente desigual, como a que vivemos, é a educação.

Elisiane Vieira, educadora da Biblioteca Comunitária Carlos Ghosn (RJ)

Ao participar da Fundação Gol de Letra como tradutora intérprete sinto-me interpretando os passos para construirmos um Brasil melhor, e traduzindo os resultados do esforço de todos os adultos e jovens envolvidos nesta construção de sucesso.

Candy Petean, tradutora intérprete voluntária da Fundação Gol de Letra

Aqui na Fundação eu aprendi, cresci, voei e voltei pra fazer tudo de novo, com muito amor.

Mallena Sales, moradora da Vila Albertina (SP), ex-participante do Programa de Jovens e atual oficineira do Projeto de Sexualidade em Ação

Antes eu andava de cabeça baixa pela rua, não olhava pra ninguém. Hoje eu levanto a cabeça porque consegui vencer

Patrícia Carvalho, moradora da Vila Albertina (SP) e ex-agente Social da Fundação Gol de Letra

Assistir de perto no que a Fundação se transforma a cada dia nos emociona e faz acreditar que há 7 anos fizemos um golaço quando decidimos apoiá-los. A garra que envolve toda a equipe nos contagia. Aqui na Refinaria estamos todos envolvidos em criar e sugerir melhorias para reduzir custos e fazer o trabalho da Fundação ser mais visível e lindo. Orgulho define!

Valerie Tomsic e Rafaela Wiedemann, sócias da Refinaria Design, parceira colaboradora da Fundação Gol de Letra

Eu queria participar, ajudar a construir um país mais justo. Queria começar um projeto real. A maior injustiça no Brasil não é a distribuição de renda, mas, sim, a diferença na educação, a diferença de oportunidades e de desenvolvimento. A Fundação começou com o Programa Virando o Jogo, que atendia 100 crianças e adolescentes; hoje são mais de 2.900 por ano entre São Paulo e Rio de Janeiro. Ocupar de alguma forma essas crianças e jovens e formá-los para preparar seus futuros é um dos objetivos.

Raí Oliveira, instituidor e presidente do Conselho da Fundação Gol de Letra

Existem diversas maneiras de ajudar as pessoas e quando podemos apoiar iniciativas de forma estruturada, sem que haja dúvidas daquilo que estão fazendo, ficamos mais dispostos a manter uma parceira com essas instituições. A Fundação Gol de Letra é isso! É uma maneira que encontrei de ajudar ao próximo tendo a certeza de que cada centavo doado é realmente aplicado para fazer o bem às pessoas.

Denis Escudeiro Pereira, sócio titular doador desde 2003