Educandos exibem trabalhos do semestre no 3º evento cultural online

Os educandos das oficinas do Programa de Jovens fecharam o primeiro semestre de 2021 com apresentações culturais no “Gol de Letra na sua Casa – 3.0”, exibido no youtube da Fundação Gol de Letra no dia 2 de junho. O evento surgiu como uma forma de adaptar os saraus culturais que sempre aconteceram presencialmente na Vila Albertina, zona norte de São Paulo, onde o programa acontece – e agora chega a sua terceira edição no formato online.

Durante o evento, os monitores das oficinas de grafite, teatro, audiovisual e dança contaram sobre o processo de aprendizagem no formato online e apresentaram os trabalhos que suas turmas desenvolveram ao longo do semestre. “As aulas online ficam melhores com algumas ferramentas como o chat, microfone, emojis, gravação das aulas e compartilhamento de telas”, contou Geovanna Porto, monitora de audiovisual. “Nesse momento, a tecnologia tem um papel muito grande e no começo foi um desafio, mas hoje já funciona super bem e dá super certo”.

As oficinas culturais do Programa de Jovens contemplam também debates e discussões de temas transversais que corroboram para o desenvolvimento de habilidades para a vida. O monitor de grafite, Guilherme Davy, conta mais sobre o processo no evento. “Nas oficinas, aprendemos a nos expressar melhor, melhorar a comunicação, estimular o pensamento crítico, te ajuda a ter empatia e desenvolve outras habilidades para a vida”.

Os primeiros a se apresentar foram as turmas de teatro. “Começamos estudando sobre expressão corporal, vocal e facial, que são os instrumentos do ator. Depois estudamos sobre William Shakespeare e começamos a ensaiar nossas cenas, baseadas nas obras dele”, disse a monitora da oficina, Beatriz Pimentel, no evento.

A habilidades para a vida desenvolvidas pelos educandos a partir das aulas de teatro, contribuíram para a socialização, autoconfiança e responsabilidade, como foi mencionado pela monitora. “Alguns começaram tímidos, com vergonha ou dificuldade de ligar a câmera. Mas com as aulas, todos foram se enturmando, se soltando e ganhamos amigos. Conversamos muito, brincamos e rimos juntos, e isso foi muito importante para a nossa trajetória”.

Quatro peças de Shakespeare foram adaptadas para os tempos modernos pelos atendidos: Muito barulho por nada, Romeu e Julieta, Contos de Inverno e Sonhos de uma Noite de Verão foram as obras escolhidas pelas turmas de teatro.

Em seguida, as turmas de audiovisual apresentaram dois curta metragens: “Você supera”, sobre relacionamentos, superação e autoestima; e “Persistir”, sobre a trajetória de uma judoca no tatame. A monitora Geovanna também falou sobre o processo de aprendizagem das turmas. “No primeiro projeto, fizemos vídeos curtos para as redes sociais, para entender o básico da linguagem audiovisual. No segundo projeto, discutimos sobre escrever ficção e contar histórias, e junto com elas aprendemos sobre resoluções de problemas, pensamento crítico e criativo e também sobre responsabilidades com prazos e horários”, conta.

Nas oficinas de dança, o tema mais trabalhado foi representatividade. Antes de mostrarem suas coreografias, os educandos exibiram o vídeo “Representatividade importa”, contanto o que aprenderam sobre o tema. “É olhar para aquilo e se ver, sentir que você faz parte”; “É conseguir identificar diversidade na questão racial, de orientação sexual”; “É um jeito da gente consegui entender um o lado do outro”; “É aprender outras maneiras de conviver com os outros e fazer disso um mundo melhor”, são algumas frases que se destacam no conteúdo.

Para o monitor de dança, Kayo Vinycius Andrade, a pesquisa sobre representatividade foi uma das partes mais legais da oficina. “Isso nos ajudou ter empatia, respeitar e entender a opinião das pessoas ao nosso redor, entender que nem tudo é do jeito que a gente quer”, conta.

A dança Afro, o Hiphop e o Wacking foram alguns dos estilos de dança trabalhados nas oficinas, e que se refletiram nas coreografias apresentadas. “Tivemos criações de coreografias propostas pelo professor, por mim e pelos alunos juntos”, conta o monitor.

Por fim, os educandos da oficina de graffiti apresentaram seus trabalhos, com base no tema “Quem tem amigos, tem tudo”. “Neste semestre aprendemos sobre a história do grafite, os tipos de letras, construção de personagens, conhecemos diversos grafiteiros e técnicas de pintura”, conta o monitor Guilherme Davy. “Aprendemos muito sobre arte e sobre habilidades para a vida, principalmente sobre relações interpessoais e amizades, que são importantes”. As turmas de grafite encerraram o evento recitando o poema “Para quem me lê”, de Rupi Kaur.

O vídeo do evento “Gol de Letra na sua Casa – 3.0” está disponível em nosso canal do Youtube. Assista ao evento completo:

Free Download WordPress Themes
Premium WordPress Themes Download
Download Nulled WordPress Themes
Download WordPress Themes Free
online free course
download huawei firmware
Download Nulled WordPress Themes
online free course